Última hora

Última hora

Ásia-Pacífico: Sida a "epidemia oculta"

Cerca de 500 pessoas juntaram-se ao desfile na cidade Pattaya, na Tailândia, para marcar o Dia Mundial de Combate à Sida. O desfile foi acompanhado

Em leitura:

Ásia-Pacífico: Sida a "epidemia oculta"

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 500 pessoas juntaram-se ao desfile na cidade Pattaya, na Tailândia, para marcar o Dia Mundial de Combate à Sida.

O desfile foi acompanhado por vários grupos, incluindo o grupo chamado Transgender Expired que abriga um grande número de pacientes HIV-positivos.

O número estimado de adolescentes que morrem de Sida na região Ásia-Pacífico mais que duplicou desde 2005 há quem fale de uma “epidemia oculta”.

Simon Bland, diretor do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV /SIDA lança o alarme: “Isto não é hora para triunfalismo, não é tempo para complacência, a Sida não é ainda um trabalho terminado. O progresso de que falei é frágil, inacabado e reversível. “

Na Tailândia o risco de os jovens serem expostos ao vírus é permanente sobre tudo em Pattaya fortemente turística.

A UNICEF pediu aos países asiáticos para melhorarem o acesso dos adolescentes aos testes e sobretudo que desenvolvam campanhas de prevenção e uso de preservativo.

Neste grupo de risco de 50.000 adolescentes com idade entre 15 e 19 anos foram infectados com HIV no ano passado.

Face a tal flagelo há empresas que apostam em mensagens lúdicas e claras para venderem mais e proteger melhor das doenças sexualmente transmissíveis.