Última hora

Última hora

Julgamento de advogado e ativista pelos Direitos Humanos arranca na China

O julgamento de Pu Zhiqiang, conhecido ativista pelos Direitos Humanos chinês, arrancou esta segunda-feira. Chinese human rights lawyer Pu Zhiqiang

Em leitura:

Julgamento de advogado e ativista pelos Direitos Humanos arranca na China

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento de Pu Zhiqiang, conhecido ativista pelos Direitos Humanos chinês, arrancou esta segunda-feira.

O advogado é acusado de “incitar o ódio étnico” e de “provocar querelas e conflitos”, segundo noticia a agência France Presse citando o seu advogado.

No exterior do tribunal algumas dezenas de apoiantes de Pu Zhiqiang envolveram-se em confrontos com a polícia.

“Se na China nós, enquanto pessoas comuns, não podemos falar, seremos oprimidos. Como viram, somos deitados ao chão e oprimidos. Precisamos de liberdade de expressão. Democracia! Paz!” Afirmou Sun Zhongshang, um dos manifestantes.

Os comentários que levaram à acusação terão sido proferidos nas redes sociais e dizem respeito a críticas ao partido comunista que governa o país. Zhiqiang pode ser condenado a oito anos de prisão.

O advogado foi detido em maio depois de participar numa reunião para discutir as homenagens aos 25 anos do massacre da Praça Tiananmen.

Ele foi advogado de pessoas condenadas a trabalhos forçados e do artista e dissidente chinês Ai Weiwei, que estava acusado de evasão fiscal.