Última hora

Última hora

Diretora do FMI vai sentar-se no banco dos réus em França

Acusada de negligência na gestão de fundos públicos, mas defendida pelo FMI e pelo governo francês como “presumível inocente”, Christine Lagarde vai

Em leitura:

Diretora do FMI vai sentar-se no banco dos réus em França

Tamanho do texto Aa Aa

Acusada de negligência na gestão de fundos públicos, mas defendida pelo FMI e pelo governo francês como “presumível inocente”, Christine Lagarde vai finalmente sentar-se no banco dos réus pelo seu papel no caso Tapie-Credit Lyonnais.

A decisão do tribunal de Justiça da República, o único a poder julgar ministros em França, foi conhecida esta quinta-fera, depois de Lagarde ter sido constituída arguida no processo no ano passado.

O advogado da também antiga ministra da Economia francesa, Yves Repiquet, afirma que vai apresentar recurso da decisão: “o juíz de instrução não reconheceu o cancelamento do processo requerido pelo Ministério Público. Esta decisão ignora os factos, as provas apresentadas e os requerimentos do procurador, e por isso é incompreensível”.

Em causa está a polémica decisão de um tribunal arbitral privado, criado pela antiga ministra da Economia, de atribuir 400 milhões de euros de indemnização ao empresário Bernard Tapie, em 2007, no caso que o opunha ao banco Credit Lyonnais.

A decisão contra Lagarde surge depois da justiça francesa ter condenado Tapie a reembolsar a integralidade da indemnização, no início de Dezembro, aumentando as suspeitas sobre as decisões do tribunal arbitral.