Última hora

Última hora

Brunei proíbe a celebração do Natal

O Natal foi proibido no Brunei. Todos aqueles que festejarem a quadra podem incorrer em pena de até 5 anos de prisão e uma multa de 18 mil euros.

Em leitura:

Brunei proíbe a celebração do Natal

Tamanho do texto Aa Aa

O Natal foi proibido no Brunei. Todos aqueles que festejarem a quadra podem incorrer em pena de até 5 anos de prisão e uma multa de 18 mil euros.

A decisão partiu do Sultão Hassanal Bolkiah. Os não muçulmanos podem continuar a celebrar a natividade desde que o façam discretamente, “dentro das suas comunidades e desde que informem as autoridades”.

Em comunicado, o ministro dos Assuntos Religiosos,Yang Berhormat Pengiran Dato Seri Setia Dr Hj Mohammad Pengiran Hj Abd Rahman, explica que estas medidas pretendem “controlar a celebração do Natal excessivamente e abertamente” pois isso “poderia prejudicar a fé da comunidade muçulmana”.

A organização Human Rights Watch criticou a medida do monarca, considerando que representa uma “violação flagrante da liberdade de religião e que não tem justificação”.

Entre as proibições estão a exibição de símbolos religiosos, velas, árvores de natal, canções de natal ou enviar desejos de Bom Natal ou Boas festas.

Nas redes sociais proliferam mensagens de repudio à decisão do monarca, grande parte proveniente de muçulmanos.

O pequeno país, situado na ilha do Bornéu, tem pouco mais de 400 mil habitantes, 65% professam o Islão, 9% por cento o Cristianismo.