Última hora

Última hora

Novo apagão na Crimeia

A eletricidade ucraniana deixou outra vez de alimentar a península da Crimeia. Na origem do corte de energia está a queda ou derrube de um poste de

Em leitura:

Novo apagão na Crimeia

Tamanho do texto Aa Aa

A eletricidade ucraniana deixou outra vez de alimentar a península da Crimeia.

Na origem do corte de energia está a queda ou derrube de um poste de alta tensão do lado ucraniano, a uma dezena de quilómetros da Crimeia.

Para complicar a situação, o contrato de fornecimento de energia com Kiev termina no último dia do ano.

Os russos, que anexaram o território no ano passado, estão a par do assunto.

“Há alguns dias a Ucrânia colocou uma condição para estender o contrato, a de definir no documento que a Crimeia é território ucraniano. Não concordamos com essa afirmação. Comunicámos o assunto ao Presidente Putin”, explicou Alexander Novak, ministro russo da Energia.

Em novembro, a destruição de postes de alta tensão provocou um severo corte de eletricidade na Crimeia. Alguns apoiantes da presença russa consideram que o incidente deu coesão à comunidade.

“Foi um ano positivo. O apagão de duas semanas uniu-nos ainda mais. Graças ao governo, novamente, conseguimos resolver as coisas. O governo local é que não tem funcionado muito bem”, explica um homem de negócios local.

Pensa-se que o incidente de novembro foi sabotagem por parte de ativistas tártaros que contestam a presença russa na região.

A Crimeia depende 70 % da eletricidade ucraniana, mas Moscovo já começou a abastecer o território com eletricidade através de postes de alta tensão no estreito de Kerch e planeia reforçar o abastecimento em maio.

No entanto, para muitas pessoas a viver na Crimeia, a passagem do ano será menos iluminada do que o Natal.