Última hora

Última hora

Obama quer redobrar esforços contra violência armada

A “epidemia da violência” armada nos Estados Unidos é o “maior trabalho inacabado” de Barack Obama na Casa Branca, por isso – anunciou o presidente

Em leitura:

Obama quer redobrar esforços contra violência armada

Tamanho do texto Aa Aa

A “epidemia da violência” armada nos Estados Unidos é o “maior trabalho inacabado” de Barack Obama na Casa Branca, por isso – anunciou o presidente norte-americano – é necessário redobrar esforços no último ano do seu mandato.

Point of view

O lóbi das armas é forte e bem organizado na defesa da disponibilização de armas para todos. Da nossa parte, temos que ser também motivados e tão bem organizados na defesa das nossas crianças. Espero que se juntem a mim na missão de tornar a América mais segura para as nossas crianças

A mensagem foi anunciada pelo chefe de Estado no primeiro discurso semanal do ano.

“Na segunda-feira vou reunir-me com a nossa procuradora Loretta Lynch para discutir opções. Continuo a receber demasiadas cartas de pais, professores e também crianças, por isso não posso ficar passivo – são cartas de portadores responsáveis de armas que lamentam sempre que as tragédias acontecem; que partilham a minha ideia de que o segundo artigo da constituição oferece o direito de se usar armas; e que partilham da minha convição de que podemos proteger esse direito evitando que irresponsáveis e perigosos indivíduos façam mal numa escala massiva”, declarou.

Obama estará a equacionar avançar com decretos para evitar o congresso dominado pelos republicanos no sentido de generalizar a verificação do perfil psiquiátrico e de antecedentes judiciais dos compradores de armas.

“O lóbi das armas é forte e bem organizado na defesa da disponibilização de armas para todos. Da nossa parte, temos que ser também motivados e tão bem organizados na defesa das nossas crianças. Espero que se juntem a mim na missão de tornar a América mais segura para as nossas crianças”, pediu Obama.

A Fundação Newton estima que em três anos – depois da tragédia da escola de Sandy Hook em dezembro de 2012 – morreram mais de 90 mil pessoas e aconteceram mais de 1000 massacres.