This content is not available in your region

Fortes quedas de neve em campos de refugiados na Síria e no Líbano

Access to the comments Comentários
De  Dulce Dias  com UNTV, Reuters
Fortes quedas de neve em campos de refugiados na Síria e no Líbano

<p>Na Síria, a população tem não só de fazer face à guerra, mas também à vaga de frio e neve que atinge o país.</p> <p>Desde o início do ano, uma tempestade ártica inédita assola a Síria, provocando fortes quedas de neve nas regiões do norte e do centro. Ao longo da semana, o resto do país deverá também ficar debaixo de um manto branco.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-partner="tweetdeck"><p lang="en" dir="ltr">Vulnerable <a href="https://twitter.com/hashtag/refugees?src=hash">#refugees</a> suffer as snow blankets <a href="https://twitter.com/hashtag/Syria?src=hash">#Syria</a> and <a href="https://twitter.com/hashtag/Lebanon?src=hash">#Lebanon</a> <a href="https://t.co/PgtA7WZj5Y">https://t.co/PgtA7WZj5Y</a> <a href="https://t.co/pk2UOi4W1X">pic.twitter.com/pk2UOi4W1X</a></p>— Lotte Leicht (@LotteLeicht1) <a href="https://twitter.com/LotteLeicht1/status/683360406962835456">January 2, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>A situação é particularmente difícil nos campos de refugiados. Os habitantes queixam-se de falta de apoios e pedem ajuda.</p> <p>“Venho das montanhas curdas. Levámos uns dois dias para encontrar um local abrigado. Estão dez graus negativos: está frio, está a nevar”, queixa-se um refugiado, num vídeo publicado nas redes sociais e alegadamente filmado no campo de Al-Yamiyyek, em Latakia.</p> <p>No mesmo vídeo, outro refugiado exprime também as suas dolências: “Vimos do Turquemenistão e estamos aqui há 4 anos. As autoridades não fazem nada por nós. As ajudas e os apoios vão todos para os novos refugiados. Falta-nos muita coisa: não nem aquecedores nem lenha.”</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-partner="tweetdeck"><p lang="en" dir="ltr">Photos: Snowstorm hits <a href="https://twitter.com/hashtag/Lebanon?src=hash">#Lebanon</a>, <a href="https://twitter.com/hashtag/Turkey?src=hash">#Turkey</a> and <a href="https://twitter.com/hashtag/Syria?src=hash">#Syria</a><br /> <a href="https://t.co/T6S3sk9QQY">https://t.co/T6S3sk9QQY</a> <br /> <a href="https://twitter.com/hashtag/SyrianRefugees?src=hash">#SyrianRefugees</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/snow?src=hash">#snow</a> # <a href="https://t.co/vBM8Ji7x13">pic.twitter.com/vBM8Ji7×13</a></p>— The Peninsula (@PeninsulaQatar) <a href="https://twitter.com/PeninsulaQatar/status/683686941951397889">January 3, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>No vizinho Líbano, a situação não é melhor. Desde o fim de semana que o país está coberto pela neve. Um país que acolhe milhares de refugiados sírios – muitos, em acampamentos.</p> <p>O Líbano está mais habituado do que a Síria a invernos rigorosos, pelo que as <span class="caps">ONG</span> reforçam atempadamente a distribuição de combustível e de abrigos. Mas para quem vive em tendas, o inverno é sempre rude.</p>