Última hora

Última hora

Governo alemão demite chefe da polícia de Colónia

O chefe da polícia de Colónia foi demitido pela forma como geriu os acontecimentos da noite de fim de ano que acabou com dezenas de roubos e agressões de cariz sexual.

Em leitura:

Governo alemão demite chefe da polícia de Colónia

Tamanho do texto Aa Aa

O chefe da polícia de Colónia foi demitido pela forma como geriu os acontecimentos da noite de fim de ano. Uma decisão tomada no dia em que as autoridades alemãs anunciaram ter identificado, nessa mesma noite, 31 suspeitos de práticas criminosas na estação de comboios de Colónia, entre elas as de assédio sexual e roubo.

Para a polícia a situação foi, completamente, inesperada:

“Não havia polícias suficientes, na estação nem em volta dela, para lidar com este grupo preparado para usar a violência. Mas a polícia não pode ser censurada por isso, porque era impossível de prever”, explica o responsável pelo sindicato da polícia da Renânia do Norte-Vestefália, Arnold Plickert.

Entre os suspeitos, ligados aos roubos ou às agressões sexuais, estão nove argelinos, oito marroquinos, quatro sírios, cinco iranianos, um norte-americano e dois alemães. Dezoito são requerentes de asilo, ainda que essa não seja a questão:

“Não devemos ir pelo caminho mais fácil e dizer que as pessoas de outras culturas têm outra visão sobre as mulheres e que isto aconteceu por isso. Há homens – muçulmanos, católicos, protestantes, budistas – violentos e nós temos de resolver isso”, diz uma representante da associação Lobby für Mädchen.

Uma residente de Colónia acrescenta: “temos de aproveitar esta ocasião para iniciar uma discussão séria sobre a violência sexual. Em locais públicos, no autocarro, no metro, seja onde for. É um problema que existe mas que atingiu um outro nível na noite de Ano Novo.”

A modelo e artista suiça Milo Moire, conhecida pelas suas performances nua e pelo uso do seu corpo na sua arte, quis marcar a sua posição, como em outras ocasiões, pedindo respeito pelas mulheres… Mesmo nuas.