This content is not available in your region

Centenas de mulheres contra a violência sexual em Colónia

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com APTN, AFP, Reuters
Centenas de mulheres contra a violência sexual em Colónia

<p>Para lá das questões com os refugiados várias centenas de mulheres manifestaram-se, este sábado, frente à catedral de Colónia. </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/Merkel?src=hash">#Merkel</a> considers toughening <a href="https://twitter.com/hashtag/migration?src=hash">#migration</a> laws after <a href="https://twitter.com/hashtag/Cologne?src=hash">#Cologne</a> attacks<br /> <a href="https://t.co/Yydhm5rT5O">https://t.co/Yydhm5rT5O</a> <a href="https://t.co/yP0TJHbBqQ">pic.twitter.com/yP0TJHbBqQ</a></p>— Sputnik (@SputnikInt) <a href="https://twitter.com/SputnikInt/status/685849789364240384">9 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Um protesto contra a violência sexual e pela defesa dos direitos das mulheres mas que não tem a ver, necessariamente, com os mais de um milhão de estrangeiros que chegaram, nos últimos meses, ao país: </p> <p>“Trata-se de tornar claro que não vamos parar de andar, livremente, aqui em Colónia, de protestar contra os abusos de que as mulheres têm sido vítimas e para fazer do sexismo e da violência sexual questões debatidas na sociedade”, adianta Ina Wolf, residente de Colónia. Outra, Ania Stiel afirma: </p> <p>“Estou aqui para defender uma sociedade pacífica, onde todas as pessoas, homens e mulheres, possam movimentar-se com segurança e alegria e não foi isso que aconteceu na véspera de Ano Novo, por isso temos de tomar uma posição.” </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">For those who asked “where are the women in <a href="https://twitter.com/hashtag/Cologne?src=hash">#Cologne</a> speaking out against sexual assault?” Well, here they are: <a href="https://t.co/Eob3AgF33C">pic.twitter.com/Eob3AgF33C</a></p>— Rossalyn Warren (@RossalynWarren) <a href="https://twitter.com/RossalynWarren/status/685829337380208640">9 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O protesto foi organizado por grupos de ativistas que apelaram à participação das mulheres através da internet. </p> <p>As manifestações ter-se-ão estendido a outras cidades alemãs.</p>