Última hora

Última hora

Alemanha confirma permanência de autor de ataque a esquadra de Paris na Renânia do Norte-Vestefália

As autoridades alemãs confirmaram que o homem morto na quinta-feira pela polícia francesa, depois de tentar atacar um agente numa esquadra nos

Em leitura:

Alemanha confirma permanência de autor de ataque a esquadra de Paris na Renânia do Norte-Vestefália

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades alemãs confirmaram que o homem morto na quinta-feira pela polícia francesa, depois de tentar atacar um agente numa esquadra nos subúrbios de Paris, esteve num abrigo para requerentes de asilo numa localidade da Renânia do Norte-Vestefália, na Alemanha.

No local foram encontrados cartões de telemóvel, desenhos da bandeira do grupo Estado Islâmico e notas escritas em árabe, que as autoridades estão a tentar decifrar.

“Não há provas de possíveis novos ataques”, explicam as autoridades, nem de ligações a uma rede organizada. A sua identidade permanece uma incógnita:

“Neste momento desconhecemos a sua verdadeira identidade. Ele aparece, em diferentes alturas, com diferentes nomes, quer nos registos centrais de estrangeiros, quer na polícia, no Luxemburgo e em França”, explicou Uwe Jakob, chefe da polícia científica da Renânia do Norte-Vestefália.

O suspeito entrou, pela primeira vez, na Alemanha em 2013, antes disso teria vivido 5 anos, ilegalmente, em França. Foi detido na Alemanha por tráfico de drogas, roubo e assédio sexual contra mulheres.

A imprensa alemã diz que o homem – que o ministro do interior francês dizia, ao início da tarde, a meios de comunicação franceses, chamar-se Tarek Belgacem e ser de origem tunisina – fez o pedido de asilo com o nome de Walid Salihi.