Última hora

Última hora

Combustíveis não acompanham descida no petróleo

Os consumidores europeus notam alguma diferenla, mas a descida nos combustíveis está longe de acompanhar a do preço da matéria-prima.

Em leitura:

Combustíveis não acompanham descida no petróleo

Tamanho do texto Aa Aa

Giannis Rebithis é agente imobiliário em Atenas. Como acontece muitas vezes, hoje é dia de encher o depósito. Um gesto que representa uma grande parte das despesas mensais, mesmo se os preços do petróleo estão a descer: “Todos os dias, tenho de fazer muitos quilómetros, para mostrar casas. Quanto mais o preço dos combustíveis sobe, mais as minhas despesas profissionais aumentam. Gasto mais de 350 euros por mês em gasolina. Os preços do petróleo descem, os da gasolina não.

Point of view

Os impostos sobre o combustível são uma fonte fácil de receita para os governos. Já nos Estados Unidos, por exemplo, os preços para o consumidor são um terço dos europeus.

Isto tem uma explicação: Os impostos, que representam a maior fatia do que o consumidor paga por cada litro de gasolina. “A percentagem não é a mesma em todos os países”:
https://ec.europa.eu/energy/sites/ener/files/documents/2015_12_14_taxation_oil_prices.pdf, mas a situação é assim em toda a Europa.

A Grécia é um exemplo, como conta a repórter Symela Touchtidou: “Por cada 100 euros que cada grego paga na estação de combustível, só 33 vão para a indústria petrolífera. Para o país e para a empresa produtora, para a refinaria e para as empresas de distribuição. Os restantes 67 euros vão para o Estado. O imposto sobre combustível na Grécia é alto, mas não é o mais alto da Europa”.

Países como o Reino Unido, onde a taxa é de 72%, ou ainda a Holanda e a Itália têm impostos ainda mais elevados que a Grécia. Em Portugal, é de 65% no caso da gasolina sem chumbo e de 55% no caso do gasóleo.

“Durante muitos anos, os impostos foram aplicados à indústria petrolífera europeia, porque se trata de uma fonte fácil de receita para os governos. Já nos Estados Unidos, por exemplo, os preços para o consumidor são um terço dos de aqui”, explica Costis Stambolis, diretor do Instituto Energético do Sudeste Europeu.

O preço do gasóleo e da gasolina está a baixar para novos mínimos, mas todos são unânimes ao concordar que essa descida está longe de acompanhar a do preço da matéria-prima. Isto aplica-se a toda a Europa.