Última hora

Última hora

Burkina Faso: testemunhas relatam experiências

No Burkina Faso, as autoridades já decretaram três dias de luto nacional a partir deste domingo em memória às vítimas do ataque terrorista que

Em leitura:

Burkina Faso: testemunhas relatam experiências

Tamanho do texto Aa Aa

No Burkina Faso, as autoridades já decretaram três dias de luto nacional a partir deste domingo em memória às vítimas do ataque terrorista que terminou este sábado.

No hospital de Ouagadougou várias testemunhas que sobreviveram ao ataque relataram as suas experiências.

“Eles começaram a disparar e as pessoas atiraram-se para o chão. Assim que levantavam a cabeça eles disparavam logo por isso havia que fingir que estávamos mortos. Eles até vinham tocar nos pés para ver se estávamos vivos. Se vissem pessoas vivas matavam-nas logo… Quando começaram a disparar a minha irmã foi atingida no joelho mas a bala atravessou a perna. Eu não fui atingida”, afirmou Mariette Kineou, uma testemunha que se encontrava no café Cappuccino, próximo ao hotel Splendide.

“Eles entraram e nós já estávamos todos no chão. Foi então que começaram a disparar indiscriminadamente.
Eu tive sorte porque só me atingiram no braço”, disse Roger Inetiema, outra testemunha que se encontrava no Café Cappuccino.

De acordo com declarações do ministro burquino das Comunicações, o balanço provisório de vítimas situa-se nos 26 mortos. Contudo, o embaixador francês no país afirma que o total de vítimas atinge os 27 mortos.