Última hora

Última hora

Ténis: Esquema ilegal denunciado em vésperas do Open da Austrália

Denunciado um esquema de manipulação de resultados envolvendo 16 dos atuais 50 melhores tenistas do Mundo. Reguladores do ténis negam ter suprimido provas, mas admitem as suspeitas.

Em leitura:

Ténis: Esquema ilegal denunciado em vésperas do Open da Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

Um esquema de manipulação de resultados envolvendo 16 dos atuais 50 melhores tenistas do Mundo, foi revelado este domingo pela televisão britânica BBC e pelo jornal digital norte-americano BuzzFeedNews. A denúncia acontece em vésperas do arranque do Open da Austrália, o primeiro “grand slam” do ano.

O caso está a ser conduzida pela Unidade de Integridade do Ténis (UIT), uma força especial criada pelo sortor profissional da modalidade para impor tolerância-zero a esquemas de jogo ilegal. A investigação foi iniciada em 2007 pela Associação de Profissionais do Ténis (ATP) e incide em mais de 25 mil partidas, pelo menos três integradas no Torneio de Wimbledon, um dos mais importantes do Mundo.

As quatro entidades que regulam o ténis mundial (ATP, WTA, Grand Slam Board e ITF), parceiras na UIT, emitiram um comunicado conjunto, rejeitando a supressão de quaisquer evidências de manipulação de resultados. A UIT tem ainda de encontrar evidências e não apenas recolher informações, suspeitas ou rumores.

(O Ténis rejeita a sugerida supressão de evidências de resultados manipulados)

Foram localizados sindicatos de apostas na Rússia, na Irlanda do Norte e na Sicília, no sul de Itália. Terão sido movimentados centenas de milhares de euros a partir de jogos manipulados.

Os nomes dos suspeitos envolvidos não foram revelados. Entre eles, há campeões de torneios do “grand slam” (Open da Australia; Roland Garros, em França; Wimbledon, em Inglaterra; e o Open dos Estados Unidos). A todos os tenistas foi permitido continuar a jogar.

Pelo menos oito vão competir no Open da Austrália. O primeiro ‘gran slam’ do ano começa esta segunda-feira.