Última hora

Última hora

Duzentos e setenta civis libertados pelo ISIL

O grupo radical Estado Islâmico libertou na terça-feira 270 dos mais de 400 civis que sequestrou durante um ataque à cidade síria de Deir Ezzor

Em leitura:

Duzentos e setenta civis libertados pelo ISIL

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo radical Estado Islâmico libertou na terça-feira 270 dos mais de 400 civis que sequestrou durante um ataque à cidade síria de Deir Ezzor, noroeste do país.

Entre os 270 civis libertados estão mulheres, crianças menores de 14 anos e idosos que deverão abrigar-se em aldeias administradas pelos radicais na província, que liga a capital do grupo.

Deir Ezzor é a sétima cidade síria e a maior da zona oriental do país. Fica 450 Km a nordeste da capital, Damasco, nas margens do rio Eufrates e é capital da província do mesmo nome.

Mohammed Saad, ativista sírio detido e torturado pelo radicais islamistas conta: “A base do sistema de segurança da Daech é aterrorizar as pessoas. Fazem-nos acreditar que têm um sistema de segurança muito forte, mas, na realidade, tudo é baseado na delação e recolha de informação como qualquer sistema totalitário”.

O regime sírio mantém o controlo do aeroporto militar de Deir al Zur, os bairros de Al Yura e Al Qusur e o quartel da Brigada 137 do Exército, todos a oeste da cidade, locais onde se estima haver entre 250.000 e 300.000 pessoas cercadas desde há mais de um ano pelos jihadistas.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, uma ONG baseada em Londres que recolhe informações de toda a Síria, o grupo extremista raptou domingo outras 50 pessoas em invasões na área e anunciou que reduzirá para metade os salários de seus combatentes na Síria e no Iraque. Sinais de fissuras no elaborado sistema de financiamento do autoproclamado “Califado”.