Última hora

Última hora

Moldávia: protestos contra aprovação do novo governo

O parlamento da Moldávia foi alvo de uma tentativa de intrusão, durante um vivo protesto contra a aprovação da composição e programa do novo governo

Em leitura:

Moldávia: protestos contra aprovação do novo governo

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento da Moldávia foi alvo de uma tentativa de intrusão, durante um vivo protesto contra a aprovação da composição e programa do novo governo.

O mais pobre país da Europa, que estava sem executivo desde a destituição do anterior governo a 29 de outubro, é palco de grandes manifestações desde o anúncio, em abril do ano passado, do “desaparecimento” de perto de mil milhões de euros dos cofres de vários bancos, uma quantia equivalente a 15 por cento do PIB.

O novo primeiro-ministro, Pavel Filip, ex-ministro das Tecnologias Informáticas, foi nomeado pelo presidente Nicolae Timofti. Desde setembro, multiplicaram-se as manifestações na capital, Chisinau, para exigir a demissão do chefe de Estado, acusado de servir as oligarquias e não combater eficazmente a corrupção.

Uma participante no protesto desta quarta-feira diz que “formar um governo com tantas responsabilidades num espaço de tempo tão curto, com tantas pessoas a exprimirem-se no exterior do Parlamento é uma gozação”.

Outro explica que a população “não está satisfeita nem com a composição, nem com a forma como o governo foi formado. Não atuam como membros do parlamento, mas sim como bandidos”.

Os manifestantes exigem a dissolução do Parlamento e a convocação de eleições gerais. A União Europeia apelou à “contenção” e “diálogo” para encontrar uma via que permita fazer avançar a Moldávia.