This content is not available in your region

Pamela Anderson em França pela defesa dos patos contra o "foie gras"

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com reuters
Pamela Anderson em França pela defesa dos patos contra o "foie gras"

<p>Pamela Anderson esteve esta terça-feira no parlamento francês a promover a luta contra o processo de produção de “foie gras”, uma das especialidades mais famosas da “cuisine française”. A atriz, de 48 anos, é apoiante de uma proposta de lei de um deputado gaulês ecologista.</p> <p>Famosa pela série televisiva “Baywatch – Marés Vivas”, Pamela Anderson, natural do Canadá, pretende ajudar a convencer os franceses a deixarem de alimentar à força os patos e os gansos para dilatar o fígado das aves e assim produzir a famosa iguaria.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Address to the National Assembly of France <a href="https://t.co/JL0j62cZGH">https://t.co/JL0j62cZGH</a> <a href="https://t.co/nnQkrQfPtc">pic.twitter.com/nnQkrQfPtc</a></p>— Pamela Anderson (@pamfoundation) <a href="https://twitter.com/pamfoundation/status/689484316418572288">19 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>“Como canadiana, fico envergonhada pelo brutal assassínio à paulada de focas bebés e, por isso, também simpatizo com os cidadãos fanceses que sentem tanto vergonha como tristeza pelo sofrimento miserável imposto a estas aves tão sociáveis”, afirmou a atriz naturalizada norte-americana.</p> <p>A crueldade da produção de “foie gras” levou o estado da Califórnia a proibir, em 2012, a produção e venda desta especialidade francesa. Um juiz federal bloqueou a proibição de vender, mas o estado norte-americano recorreu dessa decisão.</p> <iframe width="606" height="341" src="https://www.youtube.com/embed/9F4SIkRprrc" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> <p>A presença de Pamela Anderson em Paris acontece numa altura em que a produção de “foie gras” foi suspensa devido a um surto de gripe das aves no sudeste de França, a região onde mais se produz o controverso paté. O setor receia que a paragem provoque prejuízos na ordem dos 350 milhões de euros. “Nós respeitamos que algumas pessoas não queiram comer ‘foie gras’, mas elas não devem impedir os que gostam de o comer”, defendeu Marie-Pierre Pe, da Cifog, uma associação de produtores da iguaria.</p> <p>A França produz mais de 20 toneladas de “foie gras” por ano e exposta, sobretudo, para o Japão, Espanha e Bélgica. Cerca de 30 mil famílias francesas dependem da produção desta iguaria para viver, garante a Cifog.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Pamela Anderson takes foie gras fight to France, ruffling feathers <a href="https://t.co/HKGe4BVwgt">https://t.co/HKGe4BVwgt</a></p>— The Japan Times (@japantimes) <a href="https://twitter.com/japantimes/status/689632215706243073">20 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>