Última hora

Última hora

Refugiados: Áustria limita pedidos de asilo e Merkel defende solução europeia

A Áustria vai limitar a 37.500 o número máximo de migrantes autorizados a requisitar asilo no país em 2016. Um valor que representa menos de 40 por

Em leitura:

Refugiados: Áustria limita pedidos de asilo e Merkel defende solução europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A Áustria vai limitar a 37.500 o número máximo de migrantes autorizados a requisitar asilo no país em 2016. Um valor que representa menos de 40 por cento dos 90.000 pedidos efetuados no ano passado. As autoridades austríacas vão também reforçar os controlos na fronteira com a Eslovénia, por onde chegam diariamente milhares de refugiados.

O chanceler Werner Faymann afirmou que “não é possível acolher na Áustria todos os requerentes de asilo” e, por isso, foi “fixado um número indicativo”. O governo austríaco pretende limitar, até 2019, o número de novos pedidos de asilo ao equivalente a 1,5 por cento da população do país, o que representa 127.500 pessoas, nos próximos quatro anos.

Na vizinha Alemanha, Angela Merkel voltou a frisar esta quarta-feira a necessidade de uma “solução europeia” para reduzir o número de requerentes de asilo que chegam ao seu país.

A chanceler alemã defendeu uma redução “apreciável e sustentável” nas chegadas de refugiados, sublinhando que é preciso “começar por se ocupar das causas das migrações e encontrar uma solução europeia”. Merkel disse ter a certeza de que haverá “um bom debate” nesse sentido.

As polícias alemã e turca anunciaram a detenção de 35 pessoas, nos dois países, numa operação conjunta para desmantelar uma rede de tráfico humano que acreditam ser responsável por transportar mais de 1700 refugiados sírios para a Europa, através do Mediterrâneo.