This content is not available in your region

Putin terá aprovado execução de Litvinenko

Access to the comments Comentários
De  João Peseiro Monteiro  com Reuters, AFP
Putin terá aprovado execução de Litvinenko

<p>Vladimir Putin terá aprovado a execução de Alexander Litvinenko, em Londres, em 2006. O inquérito conduzido pelo juiz Robert Owen concluiu que o Estado russo esteve envolvido na operação que culminou no homicídio do antigo agente secreto do <span class="caps">KGB</span>.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Sir Robert Owen: Operation to kill <a href="https://twitter.com/hashtag/Litvinenko?src=hash">#Litvinenko</a> “probably” approved by Russian President Vladimir Putin<br /> <a href="https://t.co/TKmbANQO5g">https://t.co/TKmbANQO5g</a></p>— Press Association (@PA) <a href="https://twitter.com/PA/status/690149167662927872">21 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Litvinenko refugiou-se em Londres em 2000 e passou a colaborar com os serviços secretos britânicos.</p> <p>“O que se passou é absolutamente aterrador – afirmou o primeiro-ministro britânico. O relatório confirma aquilo em que sempre acreditámos e aquilo em que acreditou o anterior governo trabalhista na altura deste homicídio terrível, que se tratava de uma ação patrocinada por um Estado, e foi por isso que o anterior executivo expulsou diplomatas russos, emitiu mandados de captura e recusou cooperar com os serviços secretos russos, medidas que permanecem em vigor.” No entanto David Cameron explicou que as relações diplomáticas com a Rússia vão manter-se até porque Moscovo é essencial para pôr fim à crise na Síria.</p> <p>A investigação acusa claramente os russos Andrei Lugovoy  e Dmitry Kovtun de terem envenenado Litvinenko com Polónio-210, uma substância altamente radioativa proveniente de uma central nuclear.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="fr"><p lang="en" dir="ltr">Litvinenko Inquiry: What is Polonium 210? | via <a href="https://twitter.com/Telegraph"><code>Telegraph</a> <a href="https://t.co/fofsOs6R8n">https://t.co/fofsOs6R8n</a></p>&mdash; João P. Monteiro (</code>JPMonteiro) <a href="https://twitter.com/JPMonteiro/status/690273913398517761">21 Janvier 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>