Última hora

Última hora

"O abraço da serpente": o mundo da Amazónia face ao Ocidente

Em leitura:

"O abraço da serpente": o mundo da Amazónia face ao Ocidente

Tamanho do texto Aa Aa

“O abraço da serpente” transporta-nos até ao coração da Amazónia. O filme colombiano realizado por Ciro Guerra gira em torno de um xamã que vive

“O abraço da serpente” transporta-nos até ao coração da Amazónia. O filme colombiano realizado por Ciro Guerra gira em torno de um xamã que vive sozinho. Depois do desaparecimento do povo a que pertencia, ficou sem emoções, sem memórias e perdeu grande parte da sua cultura.

No espaço de 40 anos, o protagonista do filme, Karamakate, guia e cuida de dois exploradores ocidentais. Ambos procuram uma planta sagrada que tem a virtude de ensinar os homens a sonhar.

Filmado a preto e branco de forma magnífica, “O abraço da serpente” mostra-nos, de uma forma subtil, a cosmogonia das sociedades ancestrais, a partir do ponto de vista de um índio da Amazónia, o que até agora, nunca tinha sido feito.

O encontro entre dois mundos, o índio e o ocidental, acaba por destruir o primeiro e leva-nos a colocar questões sobre o nosso destino individual e coletivo.

Nomeado para o Óscar de melhor filme estrangeiro, “O abraço da serpente” foi exibido em dezembro em Lisboa, na 6ª Mostra de Cinema da América Latina. A longa-metragem tem também exibição prevista em Loulé, no âmbito da referida mostra, entre 28 a 31 de janeiro de 2016.