Última hora

Última hora

Duas mil pessoas exigem "condições dignas" para migrantes em Calais

É nestas condições que cerca de 4000 migrantes vindos de África, Médio Oriente, Afeganistão e Paquistão…vivem ou sobrevivem. Em pleno inverno, na

Em leitura:

Duas mil pessoas exigem "condições dignas" para migrantes em Calais

Tamanho do texto Aa Aa

É nestas condições que cerca de 4000 migrantes vindos de África, Médio Oriente, Afeganistão e Paquistão…vivem ou sobrevivem. Em pleno inverno, na chamada selva de Calais, em França, aguardam uma oportunidade para chegar ao Reino Unido. O líder da oposição britânica, o trabalhista Jeremy Corbyn, visitou este e um outro o campo com 2.500 migrantes, a 40 quilómetros de Calais.

Corbyn lembra que “temos de fazer o nosso melhor, todos os países europeus incluíndo o Reino Unido para tirar daqui e ajudar estar crianças, para ajudar estas pessoas. Estas crianças que querem estudar, querem desenvolver-se, querem dar um contributo à nossa sociedade. Esta é uma mensagem simples: todos podemos ajudar e quero agradecer a todos os voluntários que aqui trabalham.”

Em paralelo, cerca de duas mil pessoas inglesas, francesas, belgas e italianas manifestaram-se este sábado em Calais para reclamar “condições de acolhimento dignas” para os milhares de migrantes.

Um dos manifestantes explica que “é importante estar aqui a mostrar solidariedade para com os migrantes, em toda a Europa e em particular aqui em Calais Mostrar solidariedade com todos os que fogem da guerra, dos desastres ambientais…porque também há refugiados climáticos…”

Esta manifestação pacífica terminou com mais um incidente. Cerca de 50 migrantes conseguiram entrar num barco que faz a travessia do Canal da Mancha, mas acabaram por ser detidos pelas autoridades.