Última hora

Última hora

Explorador solitário morre no final da travessia da Antartida

Enfrentou temperaturas a rondarem os 44 graus negativos e fortes tempestades de neve sem apoio logístico. Quase no final dos 1770 quilómetros na

Em leitura:

Explorador solitário morre no final da travessia da Antartida

Tamanho do texto Aa Aa

Enfrentou temperaturas a rondarem os 44 graus negativos e fortes tempestades de neve sem apoio logístico. Quase no final dos 1770 quilómetros na Antártida que pretendia percorrer, o explorador britânico Henry Worsley acabou por morrer.

Faltavam apenas 48 quilómetros para atingir o objetivo, que era reproduzir uma expedição iniciada há um século por outro britânico.

Worsley, de 55 anos teve que ser socorrido por meios aéreos, mas não resistiu à falência múltipla de órgãos, apesar da assistência num hospital chileno.

“O paciente deu entrada com uma peritonite num estado muito avançado. Ele esteve aproximadamente quatro dias com sintomas. Na verdade, os cuidados médicos que recebeu foram adequados, mas o seu progresso, o prognóstico era muito reservado”, explicou o doutor Juan Pablo Ormazabal, da clínica Magallanes, em Punta Arenas.

Worsley queria angariar uma verba para o Fundo Endeavour que ajuda militares feridos ou doentes. A mulher anunciou que o explorador recolheu cerca de 140 mil euros para uma organização de que também faz parte o herdeiro do trono britânico, o príncipe William.