Última hora

Última hora

Presidenciais 2016: Marcelo promete ser "o Presidente de todas as portuguesas e todo os portugueses"

Marcelo Rebelo de Sousa confirmou as projeções iniciais e venceu com maioria absoluta à primeira volta as eleições para a Presidência da República

Em leitura:

Presidenciais 2016: Marcelo promete ser "o Presidente de todas as portuguesas e todo os portugueses"

Tamanho do texto Aa Aa

Marcelo Rebelo de Sousa confirmou as projeções iniciais e venceu com maioria absoluta à primeira volta as eleições para a Presidência da República. Sampaio da Nóvoa, Marisa Matias e Maria de Belém felicitaram o novo Presidente da República de Portugal ainda antes das 22 horas. A contagem de votos ainda não terminou, mas a vitória incontestável já não escapa ao antigo líder do PSD.

O triunfo ficou assegurado pouco depois das 22 horas quando estavam escrutinadas quase 99 por cento das freguesias, de acordo com os dados oficiais revelados pela secretaria-geral do Ministério da Administração Interna.

Pelas 22h15, o vencedor dirigiu-se aos portugueses, a partir da Faculdade Direito de Lisboa, onde deu aulas: “Não há vencidos nestas eleições presidenciais. Há portuguesas e portugueses sem exceções nem discriminações e eu serei a partir de agora o Presidente de todas as portuguesas e de todos os portugueses, porque a Constituição o consagra e porque a minha consciência o dita. (…) Digo hoje o que sempre disse ao longo da minha campanha eleitoral. Agradeço a decisão que tomaram e sublinho o modo como souberam entender o objetivo que sempre tracei numa candidatura independente: ser um Presidente livre e isento, cujo único compromisso que assume é servir todos os portugueses por igual, sem discriminações nem distinções”, afirmou.”

Pelas 00h05, o escrutínio no território nacional estava já fechado, faltando contabilizar ainda os votos em 14 dos 73 consulados portugueses. No total, estavam contabilizados 99,56 das freguesias e consulados registados. 4.737.273 eleitores (48,84 por cento) tinham exercido o direito de voto, com a abstenção nos 51,66 por cento.

Marcelo Rebelo de Sousa somava 52,00 por cento dos votos. Sampaio da Nóvoa era o segundo mais votado (22,89 por cento), seguido de Marisa Matias (10,13 por cento), Maria de Belém (4,24 por cento), Edgar Silva (3,95 por cento), Vitorino Silva (3,28 por cento), Paulo de Morais (2,15 por cento), Henrique Neto (0,84 por cento), Jorge Sequeira (0,3 por cento) e Cândido Ferreira (0,23 por cento).

Presidenciais em Portugal: O descanso de Cavaco e a sombra da abstenção

As urnas abriram às 08 horas deste domingo, em Portugal continental e na Madeira, e encerraram pelas 19 horas. O processo nos Açores abriu e encerrou uma hora depois devido à diferença horária.

Mais de 9,7 milhões de eleitores tinham a decisão na mão. Se um dos candidatos obtivesse mais de 50 por cento dos votos seria logo eleito Chefe de Estado. Se não, uma segunda volta estava já marcada para 14 de fevereiro.

Os 10 candidatos apareceram no boletim de voto pela seguinte ordem: Henrique Neto, António Sampaio da Nóvoa, Cândido Ferreira, Edgar Silva, Jorge Sequeira, Vitorino Silva (conhecido por Tino de Rans), Marisa Matias, Maria de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa e Paulo Morais.

Siga-nos em direto, ao longo desta noite, para saber a evolução do escrutínio.