Última hora

Última hora

Marcam três minutos para meia-noite no Relógio do Apocalipse

As ameaças nucleares e as alterações climáticas mantêm o simbólico Relógio do Apocalipse nos três minutos para a meia-noite, revelou o Boletim dos

Em leitura:

Marcam três minutos para meia-noite no Relógio do Apocalipse

Tamanho do texto Aa Aa

As ameaças nucleares e as alterações climáticas mantêm o simbólico Relógio do Apocalipse nos três minutos para a meia-noite, revelou o Boletim dos Cientistas Atómicos.

Numa conferência de imprensa em Washington, Rachel Bronson, diretora executiva do Boletim dos Cientistas Atómicos, afirmou que se trata do “mais perto” da meia-noite que o relógio esteve “nos últimos 20 anos”.

O aquecimento global, o terrorismo, as tensões nucleares entre os Estados Unidos e a Rússia, as preocupações com armas da Coreia do Norte, as tensões entre o Paquistão e a Índia, e as ameaças cibernéticas constituem influências desestabilizadoras, disse Lawrence Krauss, professor da Universidade Estadual do Arizona.

A decisão de mover ou não os ponteiros do relógio está nas mãos de um grupo de cientistas e intelectuais, incluindo 16 laureados com o Prémio Nobel.