Irão-França: Um "novo capítulo" nas relações económicas

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com Reuters, AFP, EFE
Irão-França: Um "novo capítulo" nas relações económicas

<p>Irão e França querem abrir um “novo capítulo” nas relações económicas. Uma vontade expressa pelos dois países durante a visita do presidente iraniano a Paris, a primeira em 17 anos. </p> <p>Hassan Rouhani foi recebido com honras militares no “Hotel des Invalides” pelo chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius. Seguiu depois para um fórum empresarial na sede do patronato (<span class="caps">MEDEF</span>). </p> <p>O dirigente iraniano evocou as necessidades do seu país ao nível da energia, dos transportes, da agricultura e da aeronáutica, após anos de sanções.</p> <p><span class="caps">PSA</span> Peugeot Citroën e <span class="caps">SNCF</span> são empresas francesas que já assinaram acordos de cooperação com o Irão. </p> <p>A <span class="caps">PSA</span> vai investir 400 milhões de euros, nos próximos cinco anos, numa parceria com o construtor automóvel iraniano Khodro, para a produção de veículos. </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/BREAKING?src=hash">#BREAKING</a> French carmaker Peugeot returns to Iran with 400 mn euro deal: statement</p>— <span class="caps">AFP</span> news agency (@AFP) <a href="https://twitter.com/AFP/status/692634882460229632">28 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Teerão não descarta acordos com outros construtores automóveis franceses nos próximos meses. </p> <p>Total, Bouygues, <span class="caps">ADP</span> e Vinci poderão também assinar acordos para a expansão e gestão de aeroportos iranianos.</p> <p>O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, referiu: “Graças ao acordo nuclear de 14 de julho de 2015, podemos abrir um novo capítulo. A França acolheu com grande satisfação a implementação do acordo a 16 de janeiro”, após a validação da Agência Internacional de Energia Atómica. </p> <p>No encontro com François Hollande, o Irão deverá finalizar a encomenda de cem aviões à Airbus. </p> <p>Mas os protestos contra Rouhani sucedem-se. </p> <p>Uma ativista do grupo Femen simulou uma execução numa ponte de Paris, para relembrar que todos os anos Teerão condena à morte mais de 800 pessoas.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">A <a href="https://twitter.com/hashtag/FEMEN?src=hash">#FEMEN</a> activist hangs from a bridge in <a href="https://twitter.com/hashtag/Paris?src=hash">#Paris</a> in protest at Iran's <a href="https://twitter.com/hashtag/Rouhani?src=hash">#Rouhani</a> visit to France (Reuters) <a href="https://t.co/XejwjoiINL">pic.twitter.com/XejwjoiINL</a></p>— euronews (@euronews) <a href="https://twitter.com/euronews/status/692657091593506816">28 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">While French authorities shake hands of tyrant <a href="https://twitter.com/hashtag/Rouhani?src=hash">#Rouhani</a>, <a href="https://twitter.com/hashtag/femen?src=hash">#femen</a> also prepared a welcoming gift <a href="https://t.co/U30AnrC5Pg">pic.twitter.com/U30AnrC5Pg</a></p>— inna shevchenko (@femeninna) <a href="https://twitter.com/femeninna/status/692637404465905664">28 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>