Última hora

Última hora

Banco do Japão fixa taxa de juro negativa e mercados animam-se

O Banco do Japão (BoJ) surpreendeu o mundo, esta sexta-feira, ao decidir fixar a partir de fevereiro uma taxa de juro negativa a uma fatia dos

Em leitura:

Banco do Japão fixa taxa de juro negativa e mercados animam-se

Tamanho do texto Aa Aa

O Banco do Japão (BoJ) surpreendeu o mundo, esta sexta-feira, ao decidir fixar a partir de fevereiro uma taxa de juro negativa a uma fatia dos respetivos depósitos efetuados pelas instituições financeiras nipónicas. A medida visa combater a deflação e estimular a economia.

Em conferência de imprensa, o governador do regulador nipónico admite que o BoJ pode não ficar por aqui. “Em termos de taxas de juro, o Banco do Japão decidiu implementar uma taxa negativa de 0,1 por cento. No futuro, se entendermos ser necessário, poderemos ponderar em baixa-la ainda mais”, avisou Haruhiko Kuroda.

((Referência) Pontos chave das decisões políticas de hoje)

O banco central do Japão pretende colocar a inflação nipónica nos 2 por cento até meados de 2017. A taxa negativa aplicada aos bancos serve para sublinhar o comprometimento do regulador com esse objetivo, tentando encorajar o consumo, revitalizar a produção e, por fim, estimular a economia.

Mas há riscos nesta decisão aprovada com 5 votos contra 4, no final da reunião de 2 dias da respetiva junta de política monetária. “O maior risco que corremos será o início de uma depressão a somar-se à situação da China, das economias emergentes e à incerteza da respetiva progressão. O desconhecimento destas circunstâncias mostra que a situação financeira por todo o mundo se mantém instável”, disse Haruhiko Kuroda.

A baixa do preço do petróleo também ameaça a estratégia do Banco do Japão. Um lento aumento do valor do barril de crude parece estar, contudo, em marcha, em linha com a expectativa do regulador nipónico. Os mercados, por fim, estão a reagir de forma positiva à medida do BoJ.