Última hora

Última hora

China: Mineiros regressam à superfície após 36 dias de escuridão

Os quatro mineiros chineses resgatados após 36 dias no interior de uma mina, em Shandong, no leste do país, agradecem os esforços das equipas de

Em leitura:

China: Mineiros regressam à superfície após 36 dias de escuridão

Tamanho do texto Aa Aa

Os quatro mineiros chineses resgatados após 36 dias no interior de uma mina, em Shandong, no leste do país, agradecem os esforços das equipas de salvamento, num vídeo captado no interior da instalação, a 200 metros de profundidade.

Os quatro homens com idades entre 36 e 58 anos foram recuperados sãos e salvos depois das equipas de salvamento terem escavado uma galeira durante semanas, para permitir o resgate dos trabalhadores.

Desde o início de Janeiro que os quatro homens recebiam mantimentos e mantinham o contacto com a superfície através de uma estreita brecha.

Pelo menos 13 outros mineiros permanecem desaparecidos após a derrocada, registada no dia 25 de dezembro. Uma pessoa morreu e outras 15 pessoas tinham sido resgatadas após o incidente, cujas circunstâncias permanecem desconhecidas.

Segundo alguns media chineses, a instalação estaria a funcionar de forma ilegal, depois das autoridades locais terem suspendido as atividades mineiras na região, em Outubro, por razões de segurança.

O responsável da mina de gesso tinha-se suicidado 48 horas após o incidente que levou 4 altos responsáveis do condado a demitirem-se, acusados de “acidente trabalho”.

A China regista o recorde mundial de mineiros mortos em incidentes deste tipo. Até ano ano 2000 cerca de 7 mil pessoas faleciam anualmente nas minas chinesas, um número reduzido a 340 no ano passado, segundo as estatísticas oficiais.

Pequim anunciara há alguns dias uma moratória para suspender a atividade de cerca de um milhar de minas de carvão, no quadro da política de redução de emissões poluentes.