Última hora

Última hora

Soldados da ONU acusados de abuso de menores na República Centro-Africana

Doze crianças acusam soldados de vários países, incluindo europeus.

Em leitura:

Soldados da ONU acusados de abuso de menores na República Centro-Africana

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta o rol de acusações de abuso de menores contra os soldados da União Europeia e da ONU na República Centroo-Africana.

Point of view

"É difícil imaginar o que as pessoas que trabalham para as Nações Unidas e para as causas da paz e da segurança sentem quando este tipo de alegações emerge, sobretudo quando envolvem menores."

Doze novas crianças acusaram os militares de abusos. Em causa estão soldados franceses, georgianos, de outros países europeus e ainda do Bangladeche e de países africanos.

“Mais uma vez vieram aqui causar problemas. São atos graves, que não honram em nada as Nações Unidas e fazem com que a população rejeite esta missão”, diz um habitante da capital, Bangui.

As tropas francesas estão na República Centro-Africana desde dezembro de 2013. A força da União Europeia esteve estacionada durante cerca de um ano e a força da ONU rendeu a da União Africana em setembro de 2014.

Anthony Banbury, secretário-geral adjunto da ONU, mostrou-se chocado: “É difícil imaginar o que as pessoas que trabalham para as Nações Unidas e para as causas da paz e da segurança sentem quando este tipo de alegações emerge. Sobretudo quando envolvem menores. É muito difícil de compreender”.

Alegadamente, os abusos ocorreram num campo nas imediações do aeroporto de Bangui.

As tropas estrangeiras estão estacionadas no país desde a revolta que colocou os muçulmanos no poder, neste país maioritariamente cristão, em 2013.