Última hora

Última hora

Eurodeputados pedem política migratória mais estrita

À pressão crescente exercida sobre o espaço Schengen, por causa da crise migratória que asfixia o velho continente, os eurodeputados respondem com

Em leitura:

Eurodeputados pedem política migratória mais estrita

Tamanho do texto Aa Aa

À pressão crescente exercida sobre o espaço Schengen, por causa da crise migratória que asfixia o velho continente, os eurodeputados respondem com pedidos de uma política migratória comum e mais rígida.

A escassos quilómetros do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, regressou o cenário de outros tempos, como descreve o jornalista da Euronews, Sándor Zsíros : “Ao vir da Alemanha para Estrasburgo pode esperar-se, no lugar simbólico chamado ponte da Europa, controlo policial. Muitas pessoas no velho continente temem que a era da livre circulação no seio da União tenha os dias contados.”

Em nome da salvação de Schengen, a eurodeputada holandesa da Aliança dos Socialistas e Democratas, Kati Piri, refere que a União Europeia deve expulsar os migrantes económicos para permitir ajudar os que fogem de zonas de guerra: “Só conseguimos manter este apoio para acolher refugiados se aqueles que são migrantes económicos de fora da Europa forem forçados a regressar. Precisamos de uma política mais rígida em relação aos migrantes para podermos continuar a ser capazes de acolher refugiados na Europa.”

O velho continente tem sido alvo de críticas pela forma com tem gerido a maior crise de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial. A eurodeputada alemã Rebecca Harms, do Grupo dos Verdes, sublinha a importância da proteção das fronteiras: “Precisamos de gerir melhor as fronteiras externas. Isto foi acordado e deve ser desenvolvido como responsabilidade comum. Seremos capazes de selar as nossas fronteiras externas? Quereremos selar as nossas fronteiras externas? Diria que não.”