Última hora

Última hora

Iowa: curta vitória de Clinton depois de longo empate com Sanders

Ted Cruz é o grande vencedor do arranque das primárias nos Estados Unidos. O senador do Texas conquistou quase 28 por cento dos votos no “caucus”

Em leitura:

Iowa: curta vitória de Clinton depois de longo empate com Sanders

Tamanho do texto Aa Aa

Ted Cruz é o grande vencedor do arranque das primárias nos Estados Unidos. O senador do Texas conquistou quase 28 por cento dos votos no “caucus” republicano do Iowa.

No lado democrata, o suspense arrastou-se até ao último momento, com Hillary Clinton e Bernie Sanders em situação de empate durante longas horas. A vitória democrata no Estado do Iowa foi decidida por uma questão de poucas vozes, acabando por impôr-se a antiga Primeira Dama e ex-secretária de Estado, com 49,9 por cento dos votos, contra o senador do Vermont, que arrecadou 49,5 por cento (com 99,9 por cento dos votos apurados na totalidade do Estado, quando faltava apurar apenas 0,6 por cento do Condado de Polk, onde Clinton contava com uma vantagem confortável).

No combate republicano, a surpresa veio não só da vitória de Cruz, como do resultado melhor do que esperado do senador da Flórida, Marc Rubio.

No discurso de vitória, Ted Cruz – que conquistou 27,7 por cento dos votos – fez questão de frisar que “o Iowa deixou um aviso: o nomeado republicano e o próximo presidente dos Estados Unidos não será escolhido pelos meios de comunicação, nem pela elite em Washington”.

O polémico Donald Trump reconheceu a derrota e felicitou Cruz. O terceiro lugar de Rubio já era esperado, mas não com um resultado tão próximo de Trump: 23 por cento, a apenas um ponto do multimilionário.

Entre os democratas, independentemente do vitorioso, o resultado de Bernie Sanders demonstra uma ascensão fulgurante.

O senador do Vermont afirmou que “o Iowa iniciou uma revolução política. Quando jovens, trabalhadores e idosos se começaram a levantar e dizer, alto e claro: já chega”.

O bom desempenho de Sanders no Iowa complica a posição que gozava, até há pouco, Clinton como clara favorita à nomeação democrata.