Media britânicos dizem que ONU decidiu a favor de Julian Assange

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Media britânicos dizem que ONU decidiu a favor de Julian Assange

<p>Um comité da Organização das Nações Unidas terá decidido que Julian Assange foi “detido arbitrariamente”. A informação está a ser avançada por meios de comunicação britânicos que acrescentam que, para já, não há confirmação oficial.</p> <p>Julian Assange, tinha garantido, esta manhã, através da página do Wikileaks no Twitter, que se entregaria às autoridades britânicas se as Nações Unidas não decidissem a seu favor. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Assange: I will accept arrest by British police on Friday if UN rules against me. More info: <a href="https://t.co/Mb6gXlz7QS">https://t.co/Mb6gXlz7QS</a> <a href="https://t.co/mffVsqKj5w">pic.twitter.com/mffVsqKj5w</a></p>— WikiLeaks (@wikileaks) <a href="https://twitter.com/wikileaks/status/695084493825273856">4 fevereiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O Fundador do WikiLeaks vive, há mais de três anos, na embaixada do Equador em Londres, enquanto se bate contra uma ordem de extradição sueca. Assange é acusado, neste país, de violação e pediu a intervenção da <span class="caps">ONU</span>. A decisão é aguardada com expectativa: </p> <p>“A decisão está para divulgada ou para ser tomada, algo assim, o que ouvi foi que a decisão pode ter sido já entregue aos países envolvidos e que será tornada pública dentro de poucos dias. É por isso que a expectativa é grande”, afirma o ministro dos Negócios Estrangeiros do Equador, Ricardo Patino. </p> <p>Julian Assange defende que os processos levantados contra si na Suécia têm como fim último a sua extradição para os Estados Unidos. No centro da polémica está a WikiLeaks, “inimiga número 1” da administração norte-americana desde que tornou públicos documentos que comprometem os <span class="caps">EUA</span>.</p>