Estados Unidos: Taxa de desemprego recua para 4,9%

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com Reuters, EFE, AFP
Estados Unidos: Taxa de desemprego recua para 4,9%

<p>Os Estados Unidos registam a taxa de desemprego mais baixa em oito anos, apesar da forte desaceleração do mercado do trabalho no mês de janeiro.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Highlights from the January <a href="https://twitter.com/hashtag/jobsreport?src=hash">#jobsreport</a> in this interactive graphic: <a href="https://t.co/degs9g004l">https://t.co/degs9g004l</a> via <a href="https://twitter.com/ReutersGraphics"><code>ReutersGraphics</a> <a href="https://t.co/01QdaJ9h0D">pic.twitter.com/01QdaJ9h0D</a></p>&mdash; Reuters Business (</code>ReutersBiz) <a href="https://twitter.com/ReutersBiz/status/695606928555319296">5 fevereiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>No encalce do abrandamento económico do final de 2015, em janeiro foram criados 151 mil novos empregos, contra 262 mil em dezembro. </p> <p>A criação de empregos continua a ser importante no setor das vendas a retalho, restauração e serviços de saúde. O setor industrial criou 29 mil postos, apesar da subida do dólar ter penalizado as encomendas e a produção. </p> <p>O setor da construção criou apenas 18 mil postos, depois da forte progressão de dezembro, devido às temperaturas favoráveis. </p> <p>Já os setores dos transportes e da energia estão a despedir. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><span class="caps">BREAKING</span>: US employers add just 151,000 jobs in January as firms shed education, transportation and temp workers: <a href="https://t.co/KfFNIX3jWR">https://t.co/KfFNIX3jWR</a></p>— The Associated Press (@AP) <a href="https://twitter.com/AP/status/695600986698682368">5 fevereiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Mesmo assim, a taxa de desemprego baixou uma décima para 4,9%, o que não acontecia desde fevereiro de 2008. Os Estados Unidos têm 7,8 milhões de desempregados.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Middle-class economics is working. <a href="https://t.co/zpPv4MAvcd">pic.twitter.com/zpPv4MAvcd</a></p>— Barack Obama (@BarackObama) <a href="https://twitter.com/BarackObama/status/695646904579796992">5 fevereiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Os dados revelam também uma taxa de participação laboral de 62,7%, perto de mínimos de quatro décadas. E o número de empregos a tempo parcial é elevado. Rondam os seis milhões.</p> <p>O departamento do Trabalho revelou ainda um ligeiro aumento dos salários.</p> <p>Os números serão analisados com atenção pela Reserva Federal, que em dezembro subiu as taxas de juro pela primeira vez numa década.</p> <p><a href="http://www.bls.gov/charts/employment-situation/civilian-unemployment-rate.htm">Veja a evolução da taxa de desemprego nos Estados Unidos</a>#</p>