This content is not available in your region

EUA: Martin Shkreli "sem remédio" durante audição no Congresso

Access to the comments Comentários
De  Euronews
EUA: Martin Shkreli "sem remédio" durante audição no Congresso

<p>O ex-empresário da indústria farmacêutica, apontado como o homem mais detestado da América, fez jus à reputação frente a uma comissão de inquérito do Congresso.</p> <p>Interrogado sobre a forma como inflacionou em mais de 5.000% o preço de medicamentos como o Daraprim, utilizado no tratamento do vírus da <span class="caps">SIDA</span>, Martin Shkreli optou por responder a todas as questões da mesma forma:</p> <p>“Seguindo o conselho do meu advogado, recuso responder a essa pergunta, à luz da quinta emenda da Constituição, o direito a não pronunciar declarações que possam ser incriminatórias”.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-partner="tweetdeck"><p lang="en" dir="ltr">Hard to accept that these imbeciles represent the people in our government.</p>— Martin Shkreli (@MartinShkreli) <a href="https://twitter.com/MartinShkreli/status/695264859907317761">February 4, 2016</a></blockquote></p> <p>O empresário de 32 anos, acusado de fraude na gestão de outras empresas, não hesitou no entanto em pronunciar-se na sua conta twitter, após a audição, para criticar os deputados como “imbecis”.</p> <p>A atitude do ex-patrão da farmacêutica Turing não impediu que o responsável de outra companhia, a canadiana Valeant, pedisse desculpas em público, durante a mesma audição. </p> <p>A farmacêutica tinha aumentado em mais de 200% e 500% o preço de medicamentos, como o Nitropress ou o Isuprel, utilizados no tratamento de doenças cardíacas.</p>