Última hora

Última hora

EUA: Martin Shkreli "sem remédio" durante audição no Congresso

O ex-empresário da indústria farmacêutica, apontado como o homem mais detestado da América, fez jus à reputação frente a uma comissão de inquérito do

Em leitura:

EUA: Martin Shkreli "sem remédio" durante audição no Congresso

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-empresário da indústria farmacêutica, apontado como o homem mais detestado da América, fez jus à reputação frente a uma comissão de inquérito do Congresso.

Interrogado sobre a forma como inflacionou em mais de 5.000% o preço de medicamentos como o Daraprim, utilizado no tratamento do vírus da SIDA, Martin Shkreli optou por responder a todas as questões da mesma forma:

“Seguindo o conselho do meu advogado, recuso responder a essa pergunta, à luz da quinta emenda da Constituição, o direito a não pronunciar declarações que possam ser incriminatórias”.

O empresário de 32 anos, acusado de fraude na gestão de outras empresas, não hesitou no entanto em pronunciar-se na sua conta twitter, após a audição, para criticar os deputados como “imbecis”.

A atitude do ex-patrão da farmacêutica Turing não impediu que o responsável de outra companhia, a canadiana Valeant, pedisse desculpas em público, durante a mesma audição.

A farmacêutica tinha aumentado em mais de 200% e 500% o preço de medicamentos, como o Nitropress ou o Isuprel, utilizados no tratamento de doenças cardíacas.