Última hora

Última hora

Rússia nega bombardeamentos de civis na Síria

Na véspera do novo encontro do Grupo Internacional de Apoio à Síria em Munique, que tentará conseguir um cessar-fogo e um acesso humanitário às

Em leitura:

Rússia nega bombardeamentos de civis na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Na véspera do novo encontro do Grupo Internacional de Apoio à Síria em Munique, que tentará conseguir um cessar-fogo e um acesso humanitário às cidades sírias sitiadas, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros Sergei Lavrov, informou que uma proposta apresentada por Moscovo está a ser estudado pelos Estados Unidos.

Segundo uma fonte oficial ocidental citada pela agência Reuters, Moscovo apresentou uma proposta de cessar fogo na Síria no dia 1 de março, mas que não existe um acordo sobre a proposta.

Entretanto, em Moscovo, a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Federação da Rússia, Maria Zakharova, rejeitou as acusações do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que acusou Moscovo de bombardeamentos aleatórios na Síria que estão a matar crianças e mulheres em largos números.

“Consideramos absolutamente inaceitáveis as declarações públicas de representantes dos Estados Unidos, que acusaram a Rússia de usar bombas não dirigidas (dumb bombs) na Síria, que alegadamente mataram civis. É pura especulação, são declarações que os factos não confirmam”, disse Zakharova.

Apoiado pela aviação russa, o exército sírio reforçou na quarta-feira o controlo da província de Aleppo, no décimo dia de uma ofensiva que já fez 500 vítimas mortais e obrigou dezenas de milhares de civis a fugir.