Última hora

Em leitura:

EUA: Dois Republicanos desistem da corrida presidencial


EUA

EUA: Dois Republicanos desistem da corrida presidencial

Depois das primárias de New Hampshire, há candidatos a fazer as malas.

Confrontado à derrota eleitoral de terça-feira, o governador do Estado de New Jersey, Chris Christie, decidiu abandonar a corrida presidencial, a segunda desistência no campo Republicano depois de Carly Fiorina.

Os dois primeiros debates correram bem a Fiorina, mas Donald Trump, Ted Cruz e Marco Rubio acabaram por lhe roubar destaque. Christie e Fiorina anunciaram a desistência nas redes sociais.

No lado Democrata, a vitória de Bernie Sanders é de difícil digestão para Hillary Clinton.

Na opinião de alguns comentadores políticos, as vitórias de Trump e Sanders refletem os receios dos americanos: no campo Republicano a ameaça do terrorismo, do lado Democrata o poder dos banqueiros.

Uma nova-iorquina questionada sobre os vencedores de New Hampshire não poupa críticas a ambos: “Parece-me uma perspetiva muito assustadora, que qualquer um deles venha a ser presidente dos Estados Unidos. Um é um demagogo ignorante e o outro é um socialista que não entende nada de finanças. É uma perspetiva muito assustadora”, disse Elizabeth Bartman.

Para Liz Muirhead, de Pennsylvania, os resultados destas primárias refletem principalmente o desânimo dos norte-americanos:

“Acho que isto mostra que o povo americano está muito descontente com o processo político atual e vai aceitar qualquer alternativa – mesmo que seja contra os seus próprios interesses.”

A dispersão do voto Republicano é vento a favor de Trump. A queda de Marco Rubio para quinto lugar foi uma surpresa. John Kasich e Jeb Bush têm agora um duro duelo pela frente, na Carolina do Sul, para conquistar os apoios públicos e o apoio financeiro dos republicanos moderados que não vêm com bons olhos o radicalismo primário de Trump.

Para Hillary Clinton, o resultado de Sanders em New Hampshire fez soar o alarme e a candidata já começou a mostrar as garras. Paul Hodes, figura de primeira fila na campanha da ex-secretária de Estado, apontou canhões, acusando o senador judeu do Vermont de ser menos amigo de Israel do que Hillary Clinton. Há quem recorde o comentário de Bernie em 1988 sobre as vítimas mortais da Intifada palestiniana, quando disse que “A imagem de soldados de Israel a partir os braços e as pernas aos árabes é condenável. Israel a fechar e cercar cidades é inaceitável”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Londres: 8 mil taxis contra Uber