Última hora

Última hora

Economia de Portugal fecha 2015 a crescer abaixo da zona euro

O Produto Interno Bruto (PIB) português progrediu 1,2 por cento no derradeiro trimestre de 2015 face ao mesmo período do ano anterior, conseguindo

Em leitura:

Economia de Portugal fecha 2015 a crescer abaixo da zona euro

Tamanho do texto Aa Aa

O Produto Interno Bruto (PIB) português progrediu 1,2 por cento no derradeiro trimestre de 2015 face ao mesmo período do ano anterior, conseguindo retomar o progresso que havia estagnado no terceiro trimestre do ano passado. Ainda assim, a economia portuguesa avançou apenas 0,2 por cento, uma décima abaixo das médias da zona euro e da União Europeia.

O balanço do PIB foi revelado esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), o qual explicou que “o contributo positivo da procura interna para a variação homóloga do PIB diminuiu no quarto trimestre, traduzindo, em larga medida, a desaceleração do investimento”. O INE acrescenta ainda que “a procura externa liquida registou um contributo negativo de magnitude inferior à observada do terceiro trimestre”, o que provou uma “desaceleração mais intensa” das importações do que das exportações.

[ Progresso económico português em 2015, pelo INE ]

No cálculo global de 2015, a estimativa é de que o PIB português tenha progredido 1,5 por cento, em linha com as previsões — as contas finais do quarto trimestre de 2015 serão apenas divulgadas a 29 de fevereiro, adianta o INE.

No comparativo europeu a “28”, revelado também esta sexta-feira pelo Eurostat, a Estónia fechou o ano com o melhor crescimento económico em linha, avançando 1,2 por cento face ao terceiro trimestre, seguida da Polónia e da Roménia, com 1,1 por cento. Em termos homólogos, a Eslováquia destacou-se com um crescimento de 4 por cento face ao derradeiro trimestre de 2014 seguida pela Eslovénia (3,8) e de novo a Polónia (3,6).

[ Progresso económico na zona euro e na União europeia, pelo Eurostat”:http://ec.europa.eu/eurostat/documents/2995521/7156138/2-12022016-BP-EN.pdf/bba8f85f-cab6-4482-a3a4-29bc087cec42 ]

O PIB da zona euro registou um abrandamento em linha dos 1,6 por cento do terceiro trimestre para os 1,5 por cento no fecho do quarto período de 2015. Na união Europeia, o progresso económico ao longo do ano foi de 1,8 por cento, registando igualmente um leve abrandamento de uma décima percentual do terceiro para o quarto trimestre.

A Espanha esteve em destaque neste campeonato europeu à parte do crescimento homólogo do PIB. A economia espanhola registou um progresso económico de 3,5 por cento no derradeiro trimestre de 2015 depois de ter aberto o ano a crescer apenas 2,7 por cento entre janeiro e março. No cálculo em linha, o PIB espanhol registou um crescimento de 0,8 por cento nos dois últimos trimestres do ano passado.

A Grécia, por fim, voltou a cair e entrou mesmo em recessão técnica, isto é, passou dois trimestres negativos com a economia a encolher. Depois de um crescimento positivo entre abril e junho do ano passado (0,2 por cento), a economia helénica caiu: primeiro 1,4 por cento, entre julho e setembro, depois 0,6 por cento, no derradeiro trimestre. No global de 2015, o PIB da Grécia regrediu 1,9 por cento no “vermelho.”

Este regresso à recessão técnica acontece após a Grécia negociar novas condições com os parceiros europeus para poder manter acesso aos programas de financiamento internacionais. O novo acordo ditou novas medidas de austeridade e, por conseguinte, mais insatisfação entre os gregos, há mais de 5 anos a ver o respetivo poder económico a regredir.