Última hora

Última hora

Progressos sóbrios sobre questão britânica ditam ritmo intenso de cimeira europeia

A noite foi longa para os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reunidos em Bruxelas, mas os progressos discretos alcançados na madrugada

Em leitura:

Progressos sóbrios sobre questão britânica ditam ritmo intenso de cimeira europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A noite foi longa para os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reunidos em Bruxelas, mas os progressos discretos alcançados na madrugada de sexta-feira ditaram que o arranque da segunda jornada do encontro se fizesse logo pela manhã, o mais cedo possível.

“Fizémos alguns progressos, mas ainda não há acordo. Como referi, só aceitarei um acordo que satisfaça as necessidades do Reino Unido. Por isso, vamos voltar ao debate, vamos trabalhar mais e farei tudo o que estiver ao meu alcançe”, sublinhou o primeiro-ministro britânico à chegada ao segundo dia do encontro.

Na cimeira do “tudo ou nada”, como foi descrita pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, prosseguem as negociações sobre as reformas exigidas pelo Reino Unido. Registaram-se avanços, mas ainda não há fumo branco.

“Na noite de quinta para sexta-feira houve propostas que foram alteradas entre uns e outros. No que diz respeito a França, existe a vontade de ter regulação financeira que funcione em todos os lugares da Europa e que não exista direito de veto”, disse o presidente francês, François Hollande.

A chanceler alemã, Angela Merkel, apoia grande parte das exigências feitas pelo Reino Unido.

A corrida contra o tempo prossegue. As próximas horas serão decisivas para o que o primeiro-ministro britânico consiga um acordo para poder vir a fazer campanha pelo “sim” no referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia.

Sándor Zsíros, Euronews – De acordo com informação divulgada, o primeiro-ministro britânico trouxe novas exigências sobre a questão dos benefícios sociais para os migrantes da União Europeia e isso pode tornar ainda mais difícil um acordo. Se mesmo assim se chegar a um entendimento, poderá haver um encontro extraordinário do Governo, esta sexta-feira, em Londres, do qual poderá sair o anúncio do referendo.