This content is not available in your region

Jornalistas raptados na Turquia já foram libertados

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com REUTERS
Jornalistas raptados na Turquia já foram libertados

<p>Três jornalistas da agência de notícias estatal turca Anadolu foram libertados depois de terem sido raptados por membros do <span class="caps">PKK</span>, o Partido de Trabalhadores do Curdistão.</p> <p>Os jornalistas – um correspondente, um fotojornalista e um repórter de imagem -estavam em trabalho no sudeste maioritariamente curdo da Turquia, segundo a agência, e o rapto, que durou mais de 48 horas, deu-se na cidade de Mardin.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="fr"><p lang="tr" dir="ltr">Anadolu Ajansı, Mardin'in Nusaybin ilçesinde iki gün önce kaçırılan 3 muhabirinin serbest bırakıldığını duyurdu. <a href="https://t.co/LtHFeYzroJ">pic.twitter.com/LtHFeYzroJ</a></p>— Kamil Eryazar (@FarkliBirBakis_) <a href="https://twitter.com/FarkliBirBakis_/status/701377770199232512">21 Février 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O sudeste da Turquia tem sido atingido por ondas de violência desde o colapso do cessar-fogo, em Julho, entre o <span class="caps">PKK</span> e o Estado turco. <br /> Numa luta de três décadas por autonomia contra o governo, que já matou mais de 40 mil pessoas, o <span class="caps">PKK</span> é considerado por Ancara, Washington e a União Europeia como uma organização terrorista.</p>