Última hora

Última hora

Israel presta último adeus ao último sobrevivente de Treblinka

Willenberg, que morreu, na sexta-feira, com 93 anos, fora deportado para Treblinka aos 19. O polaco veio a revelar-se um dos instigadores da revolta de Treblinka - uma das raras revoltas nos campos na

Em leitura:

Israel presta último adeus ao último sobrevivente de Treblinka

Tamanho do texto Aa Aa

Foi a enterrar esta segunda-feira Samuel Willenberg. Era o último sobrevivente do campo de extermínio de Treblinka, na Polónia.

Ao funeral, que se realizou em Israel, onde Willenberg morava desde 1950, assistiram centenas de pessoas – incluindo o presidente israelita, Reuven Rivlin, que recordou este “herói” do holocausto.

Willenberg, que morreu, na sexta-feira, com 93 anos, fora deportado para Treblinka aos 19. O polaco veio a revelar-se um dos instigadores da revolta de Treblinka – uma das raras revoltas nos campos nazis durante a Segunda Guerra Mundial.

A 2 de agosto de 1943, depois de atearem fogo a uma parte do campo, os deportados precipitaram-se para a vedação elétrica, sob os tiros dos nazis. A maioria morreu, mas um punhado conseguiu escapar. Entre os sobreviventes, Samuel Willenberg, que ingressou na resistência polaca antes de imigrar para Israel.

Depois da reforma, dedicou-se à escultura, com trabalhos relacionados com o Holocausto e a morte das duas irmãs.

Também acompanhou muitas delegações a Treblinka e participou em palestras sobre a sua experiência no campo de concentração no qual mais de 870.000 judeus foram mortos, em 13 meses.