Última hora

Em leitura:

Liga Portuguesa, J23: Sporting vence "panteras" e mantém Benfica à distância


Desporto

Liga Portuguesa, J23: Sporting vence "panteras" e mantém Benfica à distância

“Leões” colocaram ponto final a série de 5 jogos sem perder do Boavista e reforçaram a liderança, num jogo em que slimani ficou em branco. Benfica e FC Porto também venceram, em jogos controversos, com penáltis decisivos mal assinalados. Também o Braga tem razões de queixa nesta jornada.

O Sporting segurou a liderança e manteve o Benfica a 3 pontos, ao vencer esta segunda-feira o aflito Boavista em Alvalade, por 2-0, no fecho da 23.a jornada. Ewerton estreou-se a marcar e, mais do que isso, foi o primeiro defesa “leonino” a faze-lo esta época na Liga.


O central brasileiro foi titular ao lado de Rúben Semedo, numa linha defensiva privada dos lesionados Paulo Oliveira e Naldo, e com Sebastian Coates de fora à última hora. Tobias Figueiredo voltou a ser convocado para a primeira equipa depois de ser operado e de ter feito um jogo na “B”.

No meio-campo, William estava castigado e Jesus optou pela melhor alternativa, Adrien, entregando o miolo ofensivo a João Mário Com Gelson à direita e Ruiz à esquerda. Na frente, Téo Gutierrez voltou a desperdiçar nova oportunidade ao lado de Slimani.


Sanchez não pôde contar com os lesionados Tengarrinha, Anderson correia e Henrique. O Boavista chegou a Alvalade moralizado pelo empate conseguido na primeira volta como Sporting e pelas 5 jornadas que levava sem perder. As “panteras” até entraram fortes, a pressionar alto, mas foi gás de pouca dura.

Os “leões” despertaram aos 15 minutos, Gutierrez falhou de forma incrível aos 19 e Ewerton marcou aos 37. Canto de Ruiz da direita, o brasileiro surgiu imparável ao primeiro poste e fez saltar as bancadas. Sobre os 45, num livre direto, o costa-riquenho beneficiou de um desvio na barreira e marcou o 8.° golo no campeonato.


Após o reatamento, o Boavista ficou perto do golo, num remate de Anderson Carvalho ao poste. Pouco depois, foi Iirberri a obrigar Patrício a boa defesa. Jesus não gostava e trocou Gutierrez por Mané. Sanchez respondeu com Cangá no lugar de Idris e depois com Tahar por Rúben Ribeiro.

Aos 78 minutos, de novo Patrício, a ter de se aplicar a remate de Anderson Cafrvalho, após perda de bola de Schelotto. Jesus trocou Gelson por Aquilani. Num livre de “laboratório”, Slimani surge em posição privilegiada e atira para defesa de Mika, na recarga Mané acerta no poste.


Matheus Pereira ainda entrou para os derradeiros minutos e, quiçá ganhar moral para Leverkusen (Liga Europa). O Sporting venceu o Boavista, soma 53 pontos e segura a liderança. Os axadrezados mantém-se um ponto acima da linha de água.



Ficha de jogo

Estádio José Alvalade, Lisboa (37.083 espetadores).
Árbitro: Rui Costa (Porto).

Sporting: Rui Patrício; Schelotto, Rúben Semedo (A), Ewerton e Zeegelaar; Adrien; Gelson (A, Aquilani, 79’), João Mário (Matheus Pereira, 85’)e Bryan Ruiz; Teo Gutierrez (Carlos Mané, 62’) e Slimani.
Treinador: Jorge Jesus..

Boavista: Mika; Mesquita, Paulo Vinicius, Philipe Sampaio (A) e Afonso Figueiredo (A); Reuben Gabriel (A) e Idris Mandiang (A, Cristian Cangá, 64’); Mario Martinez (José Manuel, 79’), Rúben Ribeiro (Aymen Tahar, 73’) e Anderson Carvalho; Iriberri .
Treinador: Erwin Sanchez.

Golos: Ewerton (37’) e Bryan Ruiz (45’).


Benfica vence em Paços de Ferreira

O Benfica conquistou, sábado, os três pontos em Paços de Ferreira, com um polémico triunfo, por 3-1. Para os “encarnados”, foi a nona vitória nos últimos 10 jogos, cuja exceção foi a derrota na Luz, frente ao FC Porto (1-2), na jornada anterior.

O lance que permitiu aos bicampeões desfazer sobre o intervalo o empate a 1 golo surgiu numa grande penalidade mal assinalada pelo árbitro Jorge Ferreira, de Braga, após simulação de Jonas.


O percalço frente aos “azuis e brancos” não afetou a caminhada da equipa comandada por Rui Vitória, que entre as duas últimas rondas do campeonato ainda bateu o Zenit de São Petersburgo, na Luz, por 1-0, em partida da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões.

O brasileiro Jonas, que “assinou” o segundo golo benfiquista, de grande penalidade (45+2 minutos), continua a liderar isolado a lista de goleadores, agora com 24 tentos, sendo que o grego Mitroglou (inaugurou o marcador, aos 13) fez o seu 13.º golo.


O outro golo do Benfica foi apontado, aos 57 minutos, pelo central sueco Victor Lindelöf, o quarto jogador proveniente da equipa B a faturar na prova, depois de Nélson Semedo, Gonçalo Guedes e Renato Sanches.

Para a equipa de Jorge Simão — pela qual marcou, aos 23 minutos, Diogo Jota, alegado alvo do Benfica —, este foi o sexto jogo consecutivo sem ganhar (três derrotas e três empates). O Benfica segue a 3 pontos do Sporting.

FC Porto consegue reviravolta controversa

O FC Porto “obrigou-se”, no domingo, a “trabalhos forçados” para vencer em casa o Moreirense (3-2). Os “dragões” estiveram a perder por dois golos, mas começaram a dar a volta ao marcador com uma grande penalidade mal assinalada pelo árbitro Luís Ferreira, de Braga, por simulação de Maxi Pereira.


A equipa de José Peseiro foi surpreendida com dois golos antes da meia hora, marcados por Iuri Medeiros (10 minutos) e Fábio Espinho (28), após assistência do mesmo Iuri _Medeiros.

O mexicano Miguel Layún (41), de grande penalidade, “conquistada” por Maxi Pereira, o sul-coreano Suk (72) e o brasileiro Evandro (76) deram a volta ao marcador.

Braga e Guimarães empatam a 3 golos

Outra das partidas em destaque nesta jornada foi a receção do Sporting de Braga ao rival Vitória de Guimarães. Neste dérbi minhoto o brasileiro Otávio foi claramente o “homem do jogo’, com duas assistências e um golo (59 minutos, de grande penalidade) para os visitantes, tendo ainda contribuído para a expulsão de André Pinto, obrigando os ‘arsenalistas’ a jogar a última meia hora com 10 unidades.

A equipa de Paulo Fonseca chegou aos 2-0 ainda no primeiro tempo, por intermédio de Pedro Santos (06) e Rui Fonte (19), mas os vimaranenses empataram por Licá (29) e Henrique Dourado (42), após jogadas de Otávio.

No segundo tempo, Hassan voltou a colocar os bracarenses na frente (56), três minutos antes do polémico golo do empate, de penálti, após mergulho de Otávio assinalado como falta pelo árbitro Fábio Veríssimo, de Leiria.


Melhores marcadores


24 golos: Jonas (Brasil, Benfica);
18 golos: Slimani (Argélia, Sporting);
14 golos: Bruno Moreira (P. Ferreira);
13 golos: Mitroglou (Grécia, Benfica) e Rafael Martins (Brasil, Moreirense);
11 golos: Aboubakar (Camarões, FC Porto) e André Claro (V. Setúbal);
10 golos: Leo Bonatini (Brasil, Estoril), Dyego sousa (Brasil, Marítimo) e Hyun-Jun Suk (Coreia do Sul, V. Setúbal (9)/ FC Porto).


Nota de relevo na jornada para o Arouca, que, com a permanência já garantida, subiu ao quinto posto e continua a somar pontos (34) que lhe permitem estar a lutar pelos lugares de acesso à Europa.

No domingo, a equipa de Lito Vidigal registou mais uma vitória fora de portas, neste caso, no no Restelo, por 2-0, com golos do paraguaio Walter González (66), que já havia “bisado” no Dragão, e do brasileiro Lucas Lima (81), este de livre direto.

Tudo após um jogo em que o Arouca esteve em inferioridade numérica desde os 39 minutos, por expulsão de Jubal, tendo até terminado com nove unidades (Mateus também viu o vermelho), contra 10 do adversário – Rafael Amorim foi igualmente expulso no Belenenses.

Na visita do Nacional a Setúbal, o brasileiro Soares começou por dar vantagem aos madeirenses, aos 14 minutos, mas André Claro igualou para os anfitriões, aos 59.

O Marítimo protagonizou o desfecho épico em Tondela. Sobre os 90 minutos, os insulares estavam a perder 3-2 e, no tempo extra, deram a volta ao marcador. Golos nos descontos de Dirceu (90+1) e Baba (90+5), selaram o triunfo por 3-4 dos comandados de Nelo Vingada. Edgar Costa e Dyego Sousa tinham adiantado o Marítimo na primeira parte. Nathan Junior (40 e 73) e Erick Moreno (85) apontaram os golos do Tondela.

Também no sábado, o Rio Ave conseguiu a sua segunda vitória fora de portas, precisamente no terreno da Académica, que bateu por 2-0, com golos do cabo-verdiano Kuca (38) e de Yazalde (69).

A jornada tinha começado sexta-feira com um empate a uma bola entre o União da Madeira e o Estoril, com golos de Danilo Dias para os anfitriões e de Mendy para os “canarinhos.”

Jornada 23:

Un. Madeira – Estoril, 1-1
V. Setúbal – Nacional, 1-1
P. Ferreira – Benfica, 1-3
Académica – Rio Ave, 0-2
Belenenses – Arouca, 0-2
Tondela – Marítimo, 3-4
FC Porto – Moreirense, 3-2
Sp. Braga – V. Guimarães, 3-3
Sporting – Boavista, 2-0

Jornada 24:

Nacional – P. Ferreira (26/fev, 20h30)
Boavista – Rio Ave (27/fev, 16h15)
Arouca – Sp. Braga (18h30)
Estoril – V. Setúbal(20h45)
Marítimo – Académica (28/fev, 16h00)
Moreirense – Tondela (16h00)
Benfica – Un. Madeira (17h00)
Belenenses – FC Porto (19h15)
V. Guimarães – Sporting (29/fev, 20h00)


Artigo seguinte

Desporto

Paralímpicos: Iraniano Siamand Rahman bate novo record de levantamento de peso a caminho do Rio