This content is not available in your region

Consumo impulsiona economia britânica

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com Lusa
Consumo impulsiona economia britânica

<p>A economia britânica cresceu 0,5% nos últimos três meses de 2015. O gabinete britânico de estatística confirma as projeções de janeiro. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">0.5% growth in <a href="https://twitter.com/hashtag/GDP?src=hash">#GDP</a> in Q4, unrevised from the preliminary estimate<br /> <a href="https://t.co/1XaUsUFx76">https://t.co/1XaUsUFx76</a></p>— <span class="caps">ONS</span> (@ONS) <a href="https://twitter.com/ONS/status/702788032404054016">25 de fevereiro de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O <span class="caps">PIB</span> britânico foi impulsionado pelos setores dos serviços (+0,7%) e da construção (+0,4%). O consumo cresceu 0,7%, mas abrandou face ao terceiro trimestre. Já a produção (-0,5%) e o comércio externo recuaram, pesando sobre os números globais). </p> <p>No conjunto de 2015, a economia do Reino Unido progrediu 2,2%, o valor mais baixo desde 2012, mas é uma das economias que mais cresce entre os países desenvolvidos. </p> <p>Em 2014, a economia tinha crescido 2,9%.</p> <p>Para este ano, há vários riscos que pesam sobre a economia britânica. O referendo sobre a permanência na União Europeia é um deles. Junta-se ainda a desaceleração económica mundial, a volatilidade dos mercados e a queda contínua dos preços do petróleo. </p> <p>O governo de David Cameron espera que o <span class="caps">PIB</span> britânico cresça 2,3% em 2016 e 2,4% em 2017.</p>