Última hora

Última hora

Irão vota hoje futuro da política de abertura de Rohani

O duplo escrutínio desta sexta-feira no Irão pode definir um novo equilíbrio de forças entre os conservadores, encarnados na figura do Líder Supremo

Em leitura:

Irão vota hoje futuro da política de abertura de Rohani

Tamanho do texto Aa Aa

O duplo escrutínio desta sexta-feira no Irão pode definir um novo equilíbrio de forças entre os conservadores, encarnados na figura do Líder Supremo, o Ayatollah Ali Khamenei, e os reformistas e moderados, encabeçados pelo presidente Hassan Rohani.

O voto – o primeiro desde a implementação do acordo sobre o nuclear e do levantamento das sanções internacionais – é visto como um referendo à política de abertura diplomática e económica do chefe de Estado.

Na capital, Teerão, Ebrahim Yazdi, líder do Movimento pela Liberdade, banido pelas autoridades, defende que “a importância destas eleições é que há uma clara definição, que permite distinguir os reformistas dos fundamentalistas”.

O poderoso Conselho dos Guardiões da Constituição eliminou um grande número de figuras reformistas e moderadas da corrida eleitoral, mas o candidato moderado Mohammadreza Aref diz que foi “feita história em 2013”, com a eleição de Rohani. E acrescenta que é preciso “dar continuidade a esta tendência para executar os planos definidos pelo presidente”.

Está em jogo a renovação do Parlamento e da Assembleia dos Peritos, que poderá ser chamada a escolher o sucessor de Khamenei. Ambas as instâncias são atualmente dominadas pelos conservadores.

O correspondente da euronews, Javad Montazeri, afirma que “reformistas e moderados formaram uma vasta coligação para tentar conquistar assentos à maioria conservadora”.