Última hora

Última hora

Irlanda: Gravata do primeiro-ministro "prevê" futura coligação

Com as sondagens a apontarem para uma ausência de maioria absoluta, os irlandeses interrogam-se se as gravatas dos líderes partidários não serão um sinal da coligação que se segue

Em leitura:

Irlanda: Gravata do primeiro-ministro "prevê" futura coligação

Tamanho do texto Aa Aa

Nas primeiras legislativas da Irlanda, após o resgate da troika, a indumentária do atual primeiro-ministro deu que falar.

Enda Kenny, do Fine Gail – a quem as sondagens dão maioria relativa – foi votar com uma gravata verde, a cor do principal partido da oposição.

O que fez reagir mais ainda os irlandeses, é que Michaél Martin, o líder do Fianna Fail apareceu com uma gravata azul – a cor do partido no poder.

Com as sondagens a apontarem para uma ausência de maioria absoluta, os irlandeses interrogam-se se as gravatas não serão um sinal da coligação que se segue.

Sem problemas de cor, Gerry Adams – com o seu cachecol vermelho – também cumpriu, esta sexta-feira, o dever cívico. O líder do Sinn Fein sabe que o partido está em terceiro lugar das intenções de voto, numa eleição marcada pela austeridade, pelo desemprego e pela imigração.

E embora o país tenha apresentado um crescimento recorde de 7% os primeiros nove meses do ano passado, os eleitores querem saber como é que a riqueza vai ser distribuída.