Última hora

Última hora

Schulz sobre a UE: "Nunca vi uma combinação de problemas tão grave"

As várias crises com que a União Europeia se depara foram tema de conversa durante a entrevista da Euronews ao presidente do Parlamento Europeu

Em leitura:

Schulz sobre a UE: "Nunca vi uma combinação de problemas tão grave"

Tamanho do texto Aa Aa

As várias crises com que a União Europeia se depara foram tema de conversa durante a entrevista da Euronews ao presidente do Parlamento Europeu. Martin Schulz mostra-se preocupado em relação aos dossiers que pressionam a essência do velho continente.

Grégoire Lory, euronews – As negociações sobre o futuro do Reino Unido duraram cerca de 30 horas. Esta maratona negocial justifica-se numa altura em que a crise migratória pressiona a União Europeia (UE)?

Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu – Percebo a pergunta, principalmente tendo em conta o desastre com todas as questões relacionadas com os refugiados.
Se um Estado-membro da União Europeia que é, ao mesmo tempo, um Estado do G7, com direito permanente de veto no Conselho de Segurança, diz que em caso de não haver acordo poderá, eventualmente, abandonar a União, isso não é algo que possamos ignorar. Trata-se de um assunto que toca o núcleo duro da coesão europeia. Por isso, é preciso dedicar um pouco de tempo e, sinceramente, surpreendeu-me que só tenha demorado 30 horas.

euronews – A resposta está agora nas mãos dos eleitores britânicos. O que acontecerá se os britânicos disserem “Não”? Poderemos considerar uma renegociação deste acordo?

Martin Schulz – Com certeza que não. Isso está excluído. Também porque alguns Estados-membros, no final das negociações, disseram claramente que se trata de uma negociação para o Reino Unido. Se vencer o “Sim” é positivo e do nosso interesse, mas se vencer o “Não”, não existe qualquer renegociação. A decisão é a saída.

euronews – Já tinha encontrado alguma situação tão difícil e perigosa para a União Europeia como a crise migratória e o futuro do Reino Unido no seio da UE?

Martin Schulz – Nunca. Repito, como já o disse várias vezes: a União Europeia encontra-se bastante ameaçada.
Na minha vida política nunca vi uma combinação de problemas tão grave. Isto criou uma confusão explosiva. É preciso lembrar que nos momentos de grande tensão não devemos tornar-nos histéricos. É preciso manter a calma e tentar resolver os problemas passo a passo.