Última hora

Última hora

Síria: Incidentes isolados marcam primeiras horas do cessar das hostilidades

A Síria acordou numa calma aparente para o primeiro dia após a entrada em vigor do cessar das hostilidades acordado entre os rebeldes e o regime de

Em leitura:

Síria: Incidentes isolados marcam primeiras horas do cessar das hostilidades

Tamanho do texto Aa Aa

A Síria acordou numa calma aparente para o primeiro dia após a entrada em vigor do cessar das hostilidades acordado entre os rebeldes e o regime de Bashar al-Assad.

Quase cem facções rebeldes aceitaram cumprir uma trégua de duas semanas…mas são poucos os que garantem que vai ser cumprida. Um habitante de Homs, uma das cidades mais devastadas pelos cinco anos de guerra civil garante que “é uma benção que este rio de sangue que corre neste país vá terminar. Este país é nosso. Estamos destruídos. O sangue que está a ser derramado é das nossas crianças, dos nossos filhos. Já não reconhecemos nada. Não controlamos nada. Como é que isto nos foi acontecer…”

Há registo de alguns incidentes isolados no noroeste do país: rebeldes sírios garante que foram atacados pelas forças governamentais, três militares foram mortos num ataque na província de Latakia.
Para este sábado está marcada uma nova reunião em Genebra do grupo de trabalho sobre a Síria para avaliar como está a ser respeitado esta espécie de cessar-fogo, que às 24h00 de Damasco (22h00 de Lisboa).
Staffan de Mistura, o mediador da ONU para a Síria, lembra que “é muito provável que existam alguns incidentes, algumas tensões. O mais importante é perceber se os conseguimos controlar e conter de forma rápida. Esse vai ser o grande teste.”

Recorde-se que esta trégua não inclui as ações contra ao autoproclamado Estado Islâmico ou da Frente Al-Nusra, ramo sírio da Al-Qaeda.
As próximas negociações de paz sobre a Síria devem começar em 7 de março, em Genebra, e devem durar cerca de três semanas.