Última hora

Última hora

Crises e filantropia "empobrecem" lista de bilionários da Forbes

A revista norte-americana Forbes publicou ontem o “ranking” anual dos 1.810 bilionários mais ricos do mundo, menos 16 do que no ano anterior.

Em leitura:

Crises e filantropia "empobrecem" lista de bilionários da Forbes

Tamanho do texto Aa Aa

A revista norte-americana Forbes publicou ontem o “ranking” anual dos 1.810 bilionários mais ricos do mundo, menos 16 do que no ano anterior.

A lista deste ano volta a ser liderada pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, com uma fortuna de 75 mil milhões de dólares, mesmo depois de ter registado uma perda de 4.200 milhões de dólares.

Longe da filantropia de Gates, a crise económica e a volatilidade dos mercados fez com que 16 bilionários desaparecessem da lista que cataloga as pessoas com uma fortuna superior a mil milhões de dólares.

O mexicano Carlos Slim, que no ano passado ocupava o segundo lugar na lista, caiu para quarto lugar, depois de perder 22.100 milhões de dólares.

As fortunas brasileiras foram as mais afetadas desde o ano passado quando, segundo a Forbes, a crise económica e a desvalorização do real fizeram com que 23 bilionários do país não figurem na lista deste ano.

Mesmo o homem mais rico em Portugal, Américo Amorim, dono da corticeira com o mesmo nome, mantém-se na posição 369 da lista, mas com uma fortuna em baixa dos 4 mil milhões para os 3,76 mil milhões de dólares.

Milhões de amigos e de dólares

Num ano moroso em termos económicos os patrões das empresas tecnológicas parecem continuar a escapar à crise. Jeff Bezos da Amazon, subiu este ano dez lugares para ocupar a quinta posição na lista com uma fortuna de 45.200 milhões de dólares.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg mantém-se no sexto lugar da lista, mas com mais 11.200 milhões de dólares do que no ano passado.

Negócios da China

Os EUA continuam a ser o país a contar com mais bilionários (540), seguidos da China (251), Alemanha (120), Índia (84) e Rússia (77). Entre as novas “entradas” na lista (186) a maioria são provenientes da China (70). Um empresário do setor imobiliário, Wang Jianlin, encontra-se pela primeira vez no grupo dos 20 maiores bilionários, na 18a posição.

190 mulheres na lista

As mulheres continuam a ser uma imensa minoria na lista de bilionários, 190 este ano, lideradas pela francesa Lilianne Bettencourt. A patroa da L’Oreal ocupa o 11o lugar sendo a pessoa mais rica do seu país, à semelhança da italiana Maria Franca Fissolo (30o lugar) ou a holandesa Charlene de Carvalho-Heineken (76o lugar). No total, entre as mulheres bilionárias selecionadas pela Forbes, 65 são norte-americanas, 27 alemãs e 13 chinesas.

O “ranking” completo pode ser consultado aqui