Última hora

Última hora

Fogo destrói barracas no campo de migrantes de Calais

Várias barracas foram destruídas pelo fogo, durante a noite de terça-feira, no campo de migrantes de Calais, conhecido como “A Selva”. A polícia de

Em leitura:

Fogo destrói barracas no campo de migrantes de Calais

Tamanho do texto Aa Aa

Várias barracas foram destruídas pelo fogo, durante a noite de terça-feira, no campo de migrantes de Calais, conhecido como “A Selva”.

A polícia de choque esteve no local para garantir a segurança dos bombeiros franceses enquanto apagavam os focos de incêndio.

Organizações que trabalham com os migrantes asseguram que a operação de evacuação, que está em curso na “Selva”, afeta mais de 3.000 pessoas, entre as quais 300 crianças desacompanhadas.

“Não estamos a resolver nada com a destruição deste acampamento, porque os refugiados ainda estão aqui. Isto só torna a situação mais precária. Alguns vão viver nos contentores e outros nos Centros de Acolhimento, mas o Estado não tem instalações adequadas para todos,” afirma a voluntária na Organização Não Governamental “Auberge des migrants”, Maya Konforti.

A evacuação foi contestada em tribunal por um grupo de migrantes e organizações, mas a justiça decidiu a favor do Estado.

“Eles vão acabar tudo na “selva”, Não sabemos o que podemos fazer. Temos problemas de falta de comida, roupas, tudo é um problema. Há muitas famílias aqui. Ninguém nos ajuda. Estamos aqui, não podemos fazer nada,” revela o migrante afegão, Safi Lal’Mohamed.

Na segunda-feira, eclodiram confrontos com a polícia enquanto tinha inicio a evacuação de parte do acampamento localizado nos subúrbios da cidade do norte da França, a partir do qual os migrantes tentam atravessar o Canal da Mancha para chegar ao Reino Unido