Última hora

Última hora

Adidas fechou 2015 a aumentar as vendas e revela otimismo para 2016

O grupo alemão Adidas revela-se otimista em continuar a recuperar este ano o terreno perdido no mercado do equipamento desportivo, em particular para

Em leitura:

Adidas fechou 2015 a aumentar as vendas e revela otimismo para 2016

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo alemão Adidas revela-se otimista em continuar a recuperar este ano o terreno perdido no mercado do equipamento desportivo, em particular para a princpal concorrente, a norte-americana Nike.

O grupo alemão de equipamento desportivo, que integra ainda a britânica Reebok e a aplicação móvel austríaca Runtastic, apresentou esta quinta-feira os resultados do último trimestre do ano passado (Q4 2015), período em que as vendas do grupo subiram 12 por cento, alvanacadas pelo bom momento da própria marca das “três riscas” (+12 por cento) e da Reebok (+6 por cento).

O grupo Adidas fechou, assim, em alta, um ano marcado, sobretudo, pelo contrato de patrocínio com a equipa de futebol do Manchester United, que antes era equipado pela Nike. Isto, depois de em 2014 ter caído para terceiro no mercado do equipamento desportivo dos Estados Unidos, ultrapassada também pela Under Amour.

Já com as “três riscas” no equipamento do Real Madrid e uma participação na administração do Bayern de Munique, o acordo entre a Adidas e o “Man United” prolonga-se por 10 anos e está avaliado em mais de 950 milhões de euros.

A empresa estima manter o ritmo de crescimento das vendas entre os 10 e 12 por cento, em 2016, ano que será marcado por duas grandes competições desportivas: o Europeu de futebol em França, em junho, e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto.

Os lucros, prevê ainda a Adidas, deverão acompanhar a tendência e subir na ordem dos 10 a 12 por cento para cerca de 800 milhões de euros.