Última hora

Última hora

Confrontos entre manifestantes pró-curdos e polícia turca em Diyarbakir

Um grupo de manifestantes entrou em confronto com a polícia turca na quarta-feira na cidade de Diyarbakir, de maioria curda, no sudeste do país. Os

Em leitura:

Confrontos entre manifestantes pró-curdos e polícia turca em Diyarbakir

Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de manifestantes entrou em confronto com a polícia turca na quarta-feira na cidade de Diyarbakir, de maioria curda, no sudeste do país.

Os confrontos aconteceram depois de grupos de manifestantes tentarem marchar em direção ao bairro de Sur, onde as autoridades turcas há três meses impuseram um recolher obrigatório de 24 horas para a realização de operações militares.

A polícia usou gás lacrimogéneo, canhões da água e balas de borracha para impedir o avanço dos manifestantes.

“Não queremos essa guerra suja do Partido AK, do Governo, nas nossas cidades, nas nossas terras, no nosso país. É por sermos contra isto que nos atrevemos a vir para a rua. Isto é contra aqueles que ousam iniciar a guerra. É um crime proibir este protesto. Carregar sobre ele é ilegal,” declarou o líder do HDP, Selahattin Demirtas.

O partido AK está no poder e combate os rebeldes do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), enquanto o HDP é pró-curdo e é a terceira maior força política no Parlamento.

“Pelo amor de Deus, alguma vez ouviu o HDP perguntar ao PKK “Por que sujam a nossa política com essas armas na mão?”. Eles não querem ter paz. Pelo contrário, cooperando com os terroristas, eles querem arrastar a Turquia para caos, Nós não vamos permitir isso,” afirmou o primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu.

Entretanto, assim que o recolher obrigatório da cidade curda de Cizre foi parcialmente levantado, Davutoglu acusou os legisladores pró-curdos de tentarem arrastar a Turquia para o caos.