Última hora

Última hora

Marunouchi: O mote é não parar

É um dos polos empresariais mais dinâmicos do mundo: falamos de Marunouchi, o coração financeiro de Tóquio. O Target foi à descoberta deste

Em leitura:

Marunouchi: O mote é não parar

Tamanho do texto Aa Aa

É um dos polos empresariais mais dinâmicos do mundo: falamos de Marunouchi, o coração financeiro de Tóquio. O Target foi à descoberta deste impressionante bairro da capital japonesa.

É neste local que bate o coração financeiro de Tóquio. O bairro de Marunouchi e as zonas adjacentes de Otemachi e Yurakucho compõem um dos centros empresariais mais movimentados do mundo, situado entre os jardins do Palácio Imperial e a gare central da capital japonesa. Hoje em dia, ninguém vive nesta zona repleta de história. Mas há vida praticamente 24 horas por dia.

Começamos o percurso no Fórum Internacional de Tóquio, um dos complexos mais icónicos deste bairro. Ocupa 120 hectares e reúne cerca de uma centena de edifícios. Estão aqui instaladas mais de 4 mil empresas, onde trabalham diariamente 230 mil pessoas. Não admira, portanto, que 10% do PIB japonês provenha precisamente de Marunouchi.

O especialista em urbanismo Tatsuo Nishimoto considera que esta “é a zona empresarial por excelência. É uma característica que nunca mudou. No entanto, é preciso diversificar e pensar nas transformações necessárias para o futuro.”

Segurança e sustentabilidade – os edifícios dispõem de uma construção antissísmica, anti-inundações e muitos deles são alimentados com energias renováveis. “Os edifícios mais recentes têm tecnologias de ponta. Os novos critérios consistem em poupar 30% da energia e emitir menos 40% de CO2”, diz-nos Nishimoto.

Outra prioridade é a organização do espaço no sentido de promover o bem-estar. Não há gabinetes fechados, nem mesmo para os diretores. Tudo assenta na criação de open spaces arejados e em várias zonas de relaxamento. Os resultados são expressivos: os níveis de absentismo caíram significativamente e a taxa de produtividade aumentou.

Martin Stollberg trabalha em Marunouchi há sete anos: “Não se trata de um bairro puramente financeiro. Normalmente nesses sítios só existem arranha-céus e escritórios… Aqui há tempo para respirar, ir tomar um café, um chá. É como fazer vida de bairro.”

Esta zona será também um dos pontos nevrálgicos dos Jogos Olímpicos de 2020. Marunouchi passou a fazer parte dos guias turísticos, que incluem agora os restaurantes, a oferta cultural e a vida noturna desta parte de Tóquio. O mote é não parar.