Última hora

Última hora

Turquia: Governo assume controlo de jornal oposicionista

Os jornalistas do jornal Zaman, de Istambul, na Turquia, voltaram esta manhã ao trabalho depois da ocupação do edifício pela polícia, na noite de

Em leitura:

Turquia: Governo assume controlo de jornal oposicionista

Tamanho do texto Aa Aa

Os jornalistas do jornal Zaman, de Istambul, na Turquia, voltaram esta manhã ao trabalho depois da ocupação do edifício pela polícia, na noite de sexta-feira.

Um tribunal turco colocou, sexta-feira, o jornal Zaman sob controlo do Estado.

O diário é próximo do clérigo Fetullah Gülen, acérrimo opositor ao presidente Recep Tayyip Erdogan.

A intervenção levou a confrontos com as forças de segurança. A polícia usou canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar centenas de manifestantes, em frente da sede do jornal, que gritavam que “a liberdade de imprensa não pode ser silenciada”

Na internet circula, já, uma petição que insta ao presidente que termine com a tentativa de “esmagar” a imprensa livre.

Para os jornalistas do Zaman, esta ação contra o periódico faz parte de uma perseguição aberta aos “media” que resistem em fazer propaganda ao regime.

“O governo tem vindo a praticar uma ampla caça às bruxas. Como o Presidente Erdogan disse: “ Caça às bruxas? Se é assim que lhe chamam, que seja. Vamos continuar a fazê-lo.’ Ele declarou, assim, abertamente que vão fazê-lo e que estão a executar uma ampla caça às bruxas contra os adversários”, informa a editora chefe Sevgi Akarçeşme.

O Zaman é o jornal mais vendido na Turquia, com uma circulação de cerca de 650 mil exemplares, de acordo a MedyaTava, entidade que regula o setor dos “media” na Turquia.

A União Europeia e os Estados Unidos da América fizeram saber, este sábado, que estão “profundamente preocupados” com a liberdade de imprensa na Turquia.